"Inaceitável", "censurável", "vergonhosa". Campanha angaria mais de 1,3 milhões de euros para a família do polícia que matou jovem de 17 anos em França - TVI

"Inaceitável", "censurável", "vergonhosa". Campanha angaria mais de 1,3 milhões de euros para a família do polícia que matou jovem de 17 anos em França

  • CNN Portugal
  • ARC
  • 4 jul 2023, 17:16
Manifestação em Nanterre pede justiça para Nahel (EPA)

Angariação de fundos, criada por Jean Messiha, político de extrema-direita, está a ser condenada por políticos e ativistas franceses

Relacionados

A família do polícia que matou um jovem de 17 anos, em França, vai receber mais de 1,3 milhões de euros, naquele que é um desenvolvimento dos violentos protestos no país e que está a causar polémica. O valor é o resultado de uma campanha de angariação de fundos organizada pelo político de extrema-direita Jean Messiha no site GoFoundMe. A campanha está a provocar uma nova onda de indignação no país.

Angariar cerca de 50 mil euros para a família do agente era o objetivo, mas em quatro dias o valor foi amplamente superado, contando com o donativo de mais de 46 mil pessoas. A campanha, intitulada “apoio para a família do polícia de Nanterre”, está, no entanto, a ser condenada por políticos e ativistas franceses, que apelaram ao seu término.

Um desses casos foi Olivier Faure, representante do Partido Socialista francês e membro da Assembleia Nacional, que afirmou que a angariação de fundos é "vergonhosa".

Também o grupo de ativistas Sleeping Giants pediu o fim da campanha, que dizem ser “inaceitável e censurável”.

Por sua vez, a plataforma GoFoundMe garantiu que a campanha não viola as suas políticas. “Esta angariação de fundos está dentro dos nossos termos de serviço, uma vez que os fundos serão utilizados para apoiar a família do agente”, diz o porta-voz da empresa, citado pelo The Washington Post.

A campanha foi criada Jean Messiha, um político de extrema-direita, que manifestou apoio ao agente que está a ser investigado por homicídio, depois de ter disparado contra Nahel M., o jovem de 17 anos que não parou num posto de controlo de trânsito. Jean Messiha já tinha tentado criar uma campanha deste género na plataforma Leetchi, segundo o jornal Libération, mas foi bloqueada passado algumas horas.

O jornal francês Le Monde avança que está também a decorrer uma angariação de fundos para ajudar a mãe da vítima de origem norte-africana. Até esta segunda-feira contava com menos de 200 mil euros.

França debate-se com violentos confrontos há sete noites consecutivas, desde o incidente. A angariação de fundos em prol da família do agente veio criar mais tensão. 

Continue a ler esta notícia

Relacionados