O Japão vai impor a realização de testes da covid-19 a passageiros provenientes da China continental, anunciou esta terça-feira o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida.

Esta medida de Tóquio entrará em vigor a partir de sexta-feira. Os visitantes provenientes da China serão assim os únicos no Japão a terem de fazer automaticamente um teste da covid-19, além de qualquer viajante que apresente sintomas à chegada ao território japonês.

Há “informações que as infeções estão a se espalhar rapidamente” na China, disse Kishida aos jornalistas

E "é difícil estabelecer com precisão a situação [na China] por causa das diferenças significativas entre as autoridades centrais e locais, bem como entre o Governo e o setor privado", referiu o primeiro-ministro japonês.

"Isso está a provocar uma preocupação crescente no Japão”, sublinhou.

A China anunciou na segunda-feira o fim das quarentenas obrigatórias à chegada ao seu território a partir de 08 de janeiro, último vestígio das suas medidas drásticas contra a pandemia da covid-19 que vigoravam desde 2020.

Entretanto, o encerramento gradual da estratégia da "covid zero" na China, desde o início de dezembro, foi acompanhado por um aumento preocupante de infeções no país.

As autoridades chinesas até pararam de publicar dados diários sobre a situação da saúde desde o domingo. Os números oficiais foram cada vez mais criticados, pois a subestimação dos casos de infeção e mortes tornou-se flagrante.

Se testarem positivo na chegada ao Japão, os viajantes da China estarão sujeitos a uma quarentena de sete dias em instalações designadas.

O número de voos da China continental para o Japão também será limitado, disse Kishida.

O Japão reabriu totalmente a visitantes estrangeiros desde o início de outubro, após dois anos e meio quase com as suas fronteiras devido à pandemia de covid-19.

Em novembro, 934.500 visitantes estrangeiros chegaram ao Japão, cerca de 40% do nível de novembro de 2019, antes da pandemia. Em 2019, os visitantes da China continental representaram 30,1% do total de visitantes estrangeiros no Japão.

/ AM