Pinto da Costa e André Villas Boas no funeral de Artur Jorge - TVI

Pinto da Costa e André Villas Boas no funeral de Artur Jorge

Cerimónia realizou-se este sábado em Lisboa

Relacionados

Muitas figuras do futebol português marcaram presença na missa que antecedeu o funeral de Artur Jorge.

A cerimónia realizou-se ao início da tarde na Basílica da Estrela, em Lisboa.

Já o funeral foi reservado à família.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, e o candidato à presidência do clube, André Villas-Boas, estiveram presentes.

Pinto da Costa recordou «o amigo e companheiro», com quem viveu «momentos de grande glória no clube» e que «deixa muita saudade».

Também Vítor Baía, atual vice-presidente do clube portista, esteve na Basílica da Estrela para o último adeus ao treinador que o lançou na primeira equipa do FC Porto, quando tinha 18 anos.

O antigo guarda-redes lembrou «as conversas que teve antes desse momento» e a confiança que o antigo treinador lhe transmitiu. E considerou que Artur Jorge «está imortalizado», já que teve «uma carreira extraordinária» e foi «um dos melhores treinadores do futebol português».

João Pinto, capitão do FC Porto na final de Viena, quando Artur Jorge guiou a equipa portista à conquista da Taça dos Campeões Europeus, recordou esse primeiro título internacional e disse que «para além do treinador estava o homem» e disse que, nesse aspeto, «não há palavras para descrever a sinceridade e a generosidade que Artur Jorge tinha para os jogadores».

Augusto Inácio, que também integrou essa equipa do FC Porto, disse que «teve a sorte de ter tido como treinador um mestre» que marcou a sua carreira.

Os amigos de Artur Jorge, como Toni, elogiaram «uma figura marcante no futebol português e mundial», que «escreveu páginas de outro que jamais se apagarão».

 

Continue a ler esta notícia

Relacionados