"Graves problemas financeiros": Global Media anuncia atraso no pagamento de salários do mês de novembro - TVI

"Graves problemas financeiros": Global Media anuncia atraso no pagamento de salários do mês de novembro

  • CNN Portugal
  • 30 nov 2023, 20:03
Global Media

Empresa diz ainda que está a ser vítima de "falsas narrativas"

A Global Media Group (GMG) - que detém o Jornal de Notícias, a TSF e O Jogo, entre outras marcas - não vai conseguir pagar os salários de novembro no tempo devido. Em causa está um “atraso nos procedimentos administrativos”, anunciou a comissão executiva do grupo aos trabalhadores, num comunicado a que a CNN Portugal teve acesso.

Na informação, a gestão do GMG, que detém publicações como o Jornal de Notícias, Diário de Notícias e TSF, explicou que a situação financeira da empresa é “gravíssima”.

“A Comissão Executiva do GMG informa que, por atraso nos procedimentos administrativos e de ‘compliance’ referente à transferência feita pelo World Opportunity Fund, os salários do mês de novembro apenas serão processados no início da próxima semana, logo que as verbas do estrangeiro estejam acessíveis”, pode ler-se na comunicação.

De acordo com a comissão executiva do grupo, o problema surge devido aos “graves problemas financeiros” que se vivem na empresa e que, juntamente com “falsas narrativas” de que se diz vítima, impossibilitou o “acesso à banca nacional”, obrigando o novo acionista a fazer transferências internacionais para sustentar a empresa.

Na comunicação interna do grupo, a Comissão Executiva insiste que tem sido "escrupulosamente cumprido" o plano de regularização fiscal do grupo, bem como o "pagamento a fornecedores essenciais à atividade das diferentes marcas do Grupo. 

A Comissão Executiva do grupo refere ainda ao seus trabalhadores que tem "plena noção da urgência" na regularização da situação financeira dos seus trabalhadores, mas "não deixa de lamentar" todos os obstáculos "que tem sido confrontado quem se dispôs, através de forte investimento, criar uma última alternativa para impedir a falência do Grupo" e o encerramento das suas marcas.

Na semana passada, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) considerou "inadmissível, inviável e impensável" a intenção do Global Media Group de avançar com o despedimento de 150 pessoas, sobretudo no Jornal de Notícias e na TSF, segundo um comunicado.

A estrutura sindical criticou ainda o novo presidente do Conselho de Administração do GMG, José Paulo Fafe, por ter desmentido, em declarações a meios de comunicação social, o que "a administração anunciou de viva voz a vários representantes de trabalhadores no grupo", referindo que os despedimentos são apenas "uma hipótese teórica".

Em outubro, foi noticiado que o fundo de investimento World Opportunity detém 51% do capital social da Páginas Civilizadas, a qual controla, diretamente e indiretamente, 50,25% da Global Media e 22,35% da Lusa, informou a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

Continue a ler esta notícia