Chefe de estação detido após colisão de comboios que fez dezenas de mortos na Grécia - TVI

Chefe de estação detido após colisão de comboios que fez dezenas de mortos na Grécia

Governo decreta luto nacional de três dias

O chefe da estação de comboios da cidade de Larissa foi detido esta quarta-feira, depois de uma colisão entre duas composições ter resultado na morte de pelo menos 36 pessoas, deixando ainda vários feridos.

"O chefe da estação, de 59 anos, foi detido", refere uma fonte da polícia à agência AFP, deixando mais pormenores para mais tarde. Para já sabe-se que ambos os comboios circularam pela mesma via "durante vários quilómetros".

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, decretou luto nacional de três dias pelas vítimas do acidente.

O choque entre um comboio de passageiros e um de carga, que ocorreu no norte da Grécia, fez pelo menos 36 mortos e 85 feridos, segundo o mais recente balanço do Corpo de Bombeiros.

Análises iniciais avançadas pelos meios de comunicação apontam para erro humano, com os dois comboios a circularem na mesma via. No entanto, existe também a possibilidade de um dos comboios ter descarrilado e colidido com o outro que seguia numa outra via, de acordo com o canal de televisão grego SKAI TV.

De acordo com a comunicação social do país, este já é "o pior acidente ferroviário que a Grécia alguma vez viu".

A operadora ferroviária Hellenic Train informou que o comboio de passageiros, que ligava Atenas à cidade de Tessalónica, no norte do país, transportava cerca de 350 pessoas no momento da colisão.

Segundo declarações do presidente da câmara de Tempe, Yorgos Manolis, à emissora pública ERT, muitos estudantes encontravam-se a bordo do comboio, após um fim de semana prolongado.

Cerca de 150 bombeiros e 40 ambulâncias foram mobilizados para o local, de acordo com os serviços de emergência gregos.

Continue a ler esta notícia