"Os médicos estão revoltados e querem seriedade". Greve dos médicos com "adesão elevada" - TVI

"Os médicos estão revoltados e querem seriedade". Greve dos médicos com "adesão elevada"

  • Agência Lusa
  • ARC
  • 5 jul 2023, 10:53

Greve de dois dias promovida pela FNAM deve fazer-se sentir nos centros de saúde e nas urgências dos hospital

Relacionados

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), Joana Bordalo e Sá, disse esta quarta-feira, no Porto, que a greve dos médicos de dois dias, que teve início às 00:00, por melhores salários, está a ter uma adesão elevada.

“A adesão é elevada, mas durante a noite assegurámos os serviços mínimos. Os médicos estão revoltados e querem seriedade”, declarou a Lusa Joana Bordalo e Sá.

A dirigente estimou que a greve se vá sentir nos centros de saúde e nas urgências dos hospitais.

Esta quarta-feira, pelas 09:15, estavam concentradas mais de 100 médicos à frente do Hospital de São João com frases inscritas em cartazes onde se lia por exemplo: “Na defesa da carreira médica é preciso salvar o SNS. É preciso cuidar de quem cuida.”

Continue a ler esta notícia

Relacionados