O pai ucraniano que foi a Moscovo resgatar os seus filhos - TVI

O pai ucraniano que foi a Moscovo resgatar os seus filhos

  • CNN Portugal
  • DF
  • 20 mar 2023, 17:26
Ucrânia (AP Photo)

“Então, enquanto eu preenchia o último documento, ouvi as vozes das minhas meninas e parei. Elas correram na minha direção e abraçámo-nos, por um longo tempo”

Relacionados

Yevhen Mezhevyi era residente de Mariupol quando a Rússia invadiu a Ucrânia. Hoje em dia, mostra-se revoltado com a visita surpresa de Putin à sua cidade natal, e relembra os momentos vividos e os desafios causados pela guerra no seu país numa reportagem do jornal The Guardian

Mezhevyi é um dos inúmeros pais a quem foram retirados os filhos durante o decorrer da guerra. Esta é a história de um pai solteiro que arriscou atravessar a fronteira para a Rússia, em busca dos seus filhos.

No início da guerra, Mezhevyi procurou segurança num abrigo antiaéreo situado num dos hospitais da cidade, onde ficou instalado com os seus três filhos. No entanto, a cidade rapidamente foi tomada pelas forças russas, acompanhadas por combatentes chechenos, que obrigaram Mezhevyi e os seus filhos a mudarem de local para uma outra vila, onde se propagam ideais pró-russos.

Foi nesta mesma aldeia, num dos postes de controlo, que um dos oficiais russos descobriu algo de errado com a documentação de Mezhevyi. Ele tinha feito parte do exército militar ucraniano. Mezhevyi sabia que as forças russas procuravam e aprisionavam estes ex-combatentes.

Mezhevyi foi então transferido para uma prisão russa, destinada a ex-militares ucranianos, na província de Donetsk, onde permaneceu pelo período de 45 dias. Quando voltou, os seus filhos tinham sido deslocados para um acampamento em Moscovo.

Ao receber uma chamada telefónica por parte do seu filho mais velho, que o avisou de que o acampamento iria fechar e consequentemente, os três seriam distribuídos por famílias adotivas ou orfanatos, Mezhevyi soube que teria de agir rapidamente, expôr-se ao risco, e tentar atravessar a fronteira em direção a Moscovo.

A jornada de Mezhevyi foi bem-sucedida e ele conseguiu chegar a Moscovo onde foi contactado por um oficial mediador que o ajudou no processo de recuperar os seus filhos. Após ser interrogado por várias pessoas e assinar os documentos necessários, Mezhevyi reencontrou-se finalmente com eles. 

“Então, enquanto eu preenchia o último documento, ouvi as vozes das minhas meninas e parei. Elas correram na minha direção e abraçámo-nos, por um longo tempo”, disse ele. “Depois disso, o meu filho, Matvii, chegou.” 

Devido à ajuda de voluntários, Mezhevyi e os seus filhos conseguiram mudar-se para a Letónia, onde residem atualmente.

Continue a ler esta notícia

Relacionados