Almirante Sokolov morreu ou não no ataque da Ucrânia? As imagens que colocam em causa o sucesso da operação na Crimeia - TVI

Almirante Sokolov morreu ou não no ataque da Ucrânia? As imagens que colocam em causa o sucesso da operação na Crimeia

Viktor Sokolov marca presença em reunião do Ministério da Defesa (Ministério da Defesa da Rússia)

Há uma versão oficial, uma mensagem implícita e uma não reação sobre o caso

Relacionados

A Ucrânia diz que sim, um vídeo do Ministério da Rússia desmente e o Kremlin não comenta. Há um mistério em torno do ataque ucraniano à Crimeia, que Kiev garante ter resultado na morte de 34 militares russos, entre os quais o comandante da frota do Mar Negro, o almirante Viktor Sokolov.

Uma informação que foi avançada pelas Forças de Operações Especiais da Ucrânia, e que dava conta de um ataque bem-sucedido ao quartel-general da Frota russa do Mar Negro na cidade de Sevastopol.

Sem fazer qualquer referência ao caso, o Ministério da Defesa da Rússia partilhou um vídeo com pouco mais de oito minutos em que o almirante aparece numa videoconferência de atualização sobre a situação no terreno. 

Uma reunião que é presidida pelo próprio ministro da Defesa, Sergei Shoigu, e na qual Viktor Sokolov aparece breves segundos por mais do que uma vez, ainda que a sua imagem, pelo menos segundo o que é visível, apareça estática.

Viktor Sokolov é o primeiro homem à esquerda na parte debaixo do ecrã (Ministério da Defesa da Rússia)

A data da reunião, que foi partilhada na página do ministério russo, data desta terça-feira, 26 de setembro, dando conta de que foi reunido o Centro Nacional para a Defesa do Estado.

Quem não tem nada a dizer sobre o assunto é o Kremlin. Questionado pelos jornalistas sobre a alegada morte de Viktor Sokolov, o porta-voz da presidência russa disse que "não existem informações do Ministério da Defesa".

"Isto está inteiramente sob o domínio deles e nós não temos nada a dizer", acrescentou Dmitry Peskov.

Entretanto os meios de comunicação do Estado russo, como a TASS, dão conta do aparecimento do almirante. Escreve aquela agência que "uma série de meios de comunicação ucranianos e canais de Telegram" tinham dado conta da morte de Viktor Sokolov. Recorde-se que a versão oficial da marinha russa continua inalterada desde o início: foram abatidos cinco mísseis e apenas uma pessoa foi dada como desaparecida.

Continue a ler esta notícia

Relacionados

Mais Vistos