Estónia “preparada” para fechar fronteiras com Moscovo devido a vaga migratória. "Rússia não está a lutar apenas na Ucrânia" - TVI

Estónia “preparada” para fechar fronteiras com Moscovo devido a vaga migratória. "Rússia não está a lutar apenas na Ucrânia"

  • CNN Portugal
  • PF
  • 30 nov 2023, 13:22
Bandeiras da Estónia (AP)

A garantia de Tallinn surge após a Finlândia ter encerrado todos os postos de fronteira com a Rússia esta semana. Ministro dos Negócios Estrangeiros do país, disse durante a reunião da NATO, que "o que está a acontecer é nada mais nada menos do que um flagrante ataque híbrido conduzido pela Rússia"

Relacionados

A Estónia está "preparada" para fechar as fronteiras com a Rússia devido à vaga migratória oriunda do país governado por Vladimir Putin.

Esta quarta-feria, durante a reunião da NATO, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Estónia, Margus Tsahkna, admitiu essa possibilidade e garantiu que o país está pronto a executá-la, de modo a fazer face a um “flagrante ataque híbrido” lançado pela Rússia.

"O que está a acontecer na fronteira da Finlândia (com a Rússia) é nada mais nada menos do que um flagrante ataque híbrido conduzido pela Rússia, com o objetivo de semear a ansiedade e a instabilidade. É mais uma prova de que a Rússia não está a lutar apenas na Ucrânia, mas representa uma ameaça para outros países com os seus ataques híbridos”, disse Tsahkna.

A garantia da Estónia surge após a Finlândia ter encerrado todos os postos de fronteira com a Rússia. Na segunda-feira, o primeiro-ministro Petteri Orpo acusou Moscovo de levar migrantes até à fronteira com os dois países. Citado pela Reuters, o governante afirmou que o problema na fronteira com a Rússia “é uma questão de segurança nacional”.

Nas últimas semanas, reporta a Associated Press, cerca de 600 migrantes oriundos de países como Afeganistão, Iémen, Iraque, Síria, Marrocos, Quénia e Somália chegaram à fronteira com a Finlândia a partir da Rússia, sendo que a grande maioria destas pessoas não possuía os documentos necessários para entrar na União Europeia.

"A Rússia está, sem dúvida, a instrumentalizar os migrantes como parte da sua guerra híbrida contra a Finlândia”, afirmou à agência a ministra dos Negócios Estrangeiros finlandesa, Elina Valtonen, na quarta-feira. "Temos provas que demonstram que, ao contrário do que acontecia anteriormente, as autoridades fronteiriças russas não só deixam entrar na fronteira finlandesa pessoas sem documentação adequada, como também as ajudam ativamente a entrar na zona fronteiriça."

Continue a ler esta notícia

Relacionados