A relutância do governo de Berlim em não permitir o envio de tanques Leopard 2 para a Ucrânia não parece demover a Polónia de o tentar fazer.

Em entrevista à agência estatal polaca PAP, o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki afirmou que a Polónia vai construir uma “minicoligação” caso a Alemanha continue a bloquear o processo. “Se a Alemanha discordar ou continuar a adiar a sua decisão, vamos construir uma ‘minicoligação’ de países dispostos a doar alguns dos seus equipamentos e carros de combate modernos”, afirmou.

“Não vamos ficar a ver a Ucrânia sangrar até à morte. Os ucranianos estão a lutar pela nossa liberdade”.

Morawiecki classificou de “inaceitável” a atitude alemã. “O que é que a Alemanha precisa mais para abrir os olhos? Berlim não pode debilitar ou sabotar as ações dos outros países”, atirou, pedindo uma garantia ao recém-nomeado ministro da Defesa do governo de Berlim, Boris Pistorius.

“Já que o sr. Pistorius nega que a Alemanha esteja a bloquear o fornecimento de tanques à Ucrânia, gostaria de ouvir uma declaração clara de que Berlim apoia o seu envio”, pediu Morawiecki.

O chefe do governo polaco teceu, também, críticas à estratégia adotada pelos sucessivos executivos alemães em relação à Rússia. “A Alemanha caiu numa armadilha construída por ela própria. Durante anos, optaram por uma política de reaproximação com a Rússia. Queriam agradar ao ‘urso russo’ com contratos generosos. Esta política falhou e os alemães ainda têm dificuldades em admitir que estavam errados”.

Pedro Falardo