Ucrânia terá destruído bombardeiro supersónico russo em Novgorod - TVI

Ucrânia terá destruído bombardeiro supersónico russo em Novgorod

  • CNN Portugal
  • PF
  • 22 ago 2023, 07:50
Tupolev Tu-22M3 (Getty)

Este ataque evidencia a capacidade que a Ucrânia tem desenvolvido para atacar o território russo, uma vez que a base de Soltsy-2 fica a cerca de 650 quilómetros da fronteira entre os dois países

A Ucrânia terá destruído um bombardeiro supersónico russo na base aérea de Soltsy-2, na região de Novgorod.

De acordo com imagens publicadas nas redes sociais, e verificadas pela BBC, é possível ver um Tupolev Tu-22M3 em chamas após o que a Rússia diz ter sido um ataque ucraniano com recurso a um drone.

"O drone foi detetado pelo posto avançado de observação da base aérea e foi atingido por tiros de armas ligeiras. Um avião foi danificado; não houve vítimas como resultado do ato terrorista”, disse o Ministério da Defesa da Rússia, citado pela BBC.

Contudo as imagens publicadas nas redes sociais mostram um avião completamente engolido pelas chamas, e imagens de satélite parecem evidenciar que os aviões anteriormente estacionados na base militar desapareceram, tendo possivelmente sido relocalizados.

Este ataque evidencia a capacidade que a Ucrânia tem desenvolvido para atacar o território russo, uma vez que a base de Soltsy-2 fica a cerca de 650 quilómetros da fronteira entre os dois países.

A Rússia tem atualmente, de acordo com informações oficiais, 63 destes bombardeiros Tupolev Tu-22M3, produzidos de 1967 a 1993 e devidamente modernizados nos últimos anos.

Estas aeronaves, reporta o canal público britânico, têm sido usadas para atacar as cidades ucranianas desde o início da invasão. Também já foram destacadas para outros conflitos, como os da Síria, Geórgia e Chechénia.

Os Tupolev Tu-22M3 podem atingir velocidades Mach 2, de até 2.300 quilómetros por hora, e carregar até 24 mil quilos de armamento.

A Ucrânia ainda não comentou este incidente.

Continue a ler esta notícia