Estrangeiros pagam 70% mais por casas em Lisboa e no Porto - TVI

Estrangeiros pagam 70% mais por casas em Lisboa e no Porto

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Luís Leitão
  • 14 jul, 09:29
Habitação (Manuel de Almeida/Lusa)

No primeiro trimestre deste ano, o preço mediano dos negócios em Lisboa envolvendo estrangeiros superou em 72% o preço das transações com nacionais. A média em Portugal foi de 58%

Relacionados

O preço das casas em Portugal está a abrandar há três trimestres consecutivos, mas não significa que a procura esteja a resfriar, sobretudo nas maiores cidades e na região do Alentejo Central, particularmente junto dos compradores estrangeiros.

Segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no primeiro trimestre deste ano, “o valor mediano de alojamentos familiares transacionados em Portugal, envolvendo compradores com domicílio fiscal no estrangeiro, foi 2.411 euros por metro quadrado.”

Trata-se de um valor 7,7% acima dos 2.239 euros por metro quadrado registados no trimestre anterior e 58% acima do preço médio registado nas transações envolvendo comprados com domicílio fiscal em Portugal, que se fixou nos 1.524 euros por metro quadrado entre janeiro e março deste ano.

Disparidade de preços

Entre as 14 regiões em que foram contabilizadas transações de imóveis no primeiro trimestre de 2023 envolvendo compradores estrangeiros, em apenas três os preços dos negócios ficaram abaixo do preço médio do negócio celebrado por compradores nacionais. E em três regiões, a diferença superou a média nacional (58%).

Os dados do INE revelam ainda que só considerando as transações realizadas na área metropolitanas de Lisboa e do Porto, as duas áreas onde os estrangeiros mais compram, esse diferencial foi muito superior.

Em Lisboa, o preço mediano das habitações por metro quadrado das transações efetuadas por compradores com domicílio fiscal no estrangeiro superou em 71,8% o preço registado nas transações por comprados com domicílio fiscal em Portugal. E, no Porto, esse rácio foi de 70,2%.

“No caso da Área Metropolitana de Lisboa, este diferencial entre os preços de compradores estrangeiros e nacionais representa um valor superior ao valor registado no trimestre anterior (64,3%), ao contrário da Área Metropolitana do Porto (75,6%)”, refere o INE em comunicado.

No entanto, nada supera a região do Alentejo Central. Segundo dados do INE, o preço médio das transações envolvendo estrangeiros superou em 2,5 vezes (quase 148%) o preço médio dos negócios realizado por compradores nacionais.

Continue a ler esta notícia

Relacionados