Hernâni Vaz Antunes, braço direito do cofundador da Altice, entregou-se às autoridades - TVI

Hernâni Vaz Antunes, braço direito do cofundador da Altice, entregou-se às autoridades

  • Sandra Felgueiras
  • (notícia atualizada à 09:30)
  • 15 jul 2023, 21:58

Vaz Antunes entregou-se em Matosinhos e chegou a Lisboa na madrugada de domingo

O único arguido do processo Altice que tinha mandado de detenção por cumprir recebeu um ultimato por parte de Carlos Alexandre para se entregar de imediato, sabe a CNN Portugal.

O advogado de Hernâni Vaz Antunes, Rui Patrício, pretendia que o cliente fosse ouvido e constituído arguido sem necessidade de detenção, mas o juiz Carlos Alexandre não aceitou. Hernâni Vaz Antunes entregou-se ao final do dia de sábado numa esquadra em Matosinhos e foi conduzido ao Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, onde chegou perto da uma da manhã de domingo. 

Contactado pela CNN Portugal, Rui Patrício remeteu-se ao silêncio.

Ao início da noite deste sábado, a defesa do empresário emitiu um comunicado no qual garantia que Hernâni Vaz Antunes não está nem nunca esteve "em fuga ou em parte incerta", apesar do mandado de detenção por cumprir.

O empresário é suspeito no processo ligado ao cofundador da Altice Armando Pereira, por suspeitas de “viciação do processo decisório do Grupo Altice, em sede de contratação, com práticas lesivas das próprias empresas daquele grupo e da concorrência”, que apontam para corrupção privada na forma ativa e passiva.

Continue a ler esta notícia