Hospital de Guimarães nega ter transferido esta segunda-feira criança para cirurgia no D. Estefânia - TVI

Hospital de Guimarães nega ter transferido esta segunda-feira criança para cirurgia no D. Estefânia

  • Agência Lusa
  • SM
  • 11 dez 2023, 23:32
Hospital Dona Estefânia recusou receber as gémeas antes do tratamento no Santa Maria

O Hospital Senhora da Oliveira esclareceu em comunicado que a criança foi, na verdade, recebida na sexta-feira por necessitar de cuidados intensivos pediátricos específicos

O Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, negou ter transferido esta segunda-feira uma criança para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, para ser sujeita a uma intervenção cirúrgica.

“Os serviços de Urgência de Pediatria e de Neonatologia deste Hospital encontram-se a funcionar normalmente, sem qualquer constrangimento”, refere em comunicado o Hospital Senhora da Oliveira, depois de fonte oficial do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC) ter adiantado à agência Lusa que tinha sido recebida esta segunda-feira no hospital D. Estefânia “uma criança em urgência para cirurgia pediátrica vinda do Hospital de Guimarães” devido às limitações nos serviços dos hospitais.

O conselho de administração do CHULC retificou a informação inicial e esclareceu entretanto à Lusa que a criança em causa tem problemas do foro respiratório e necessitava de cuidados intensivos pediátricos especificos, tendo sido recebida na sexta-feira, depois de um contacto da pediatria médica do hospital de Guimarães com o Hospital D. Estefânia.

A criança, do sexo masculino, ainda se encontra internada e “regressará à origem quando as condições o permitirem”, referiu o conselho de administração do CHULC.

O Hospital D. Estefânia está a receber uma média de 300 doentes por dia no serviço de urgência, tendo atingido 378 episódios de urgência no dia 13 de novembro, o que, segundo a mesma fonte, representa uma situação “muito complicada”.

No domingo, o serviço de urgência do hospital D. Estefânia atendeu 288 casos (mais 47 comparativamente ao dia 10 de dezembro de 2022), no sábado 296 casos (mais 55) e na sexta-feira (mais 62).

Esta situação deve-se ao encerramento de várias urgências em torno do hospital, uma situação que afeta esta semana 33 serviços de urgência do Serviço Nacional de Saúde.

Segundo a Direção Executiva do SNS, 33 serviços de urgência em todo o país vão estar a funcionar com limitações esta semana.

Segundo o novo plano de reorganização da rede dos serviços de urgência do SNS, para o período entre 10 e 17 de dezembro, serão 50 unidades a funcionar em pleno (60%), dos 83 pontos em todo o país, e nas restantes verifica-se “uma melhoria real nas especialidades com constrangimentos e dos dias com limitações”.

O plano indica que as especialidades com mais constrangimentos nas urgências são cirurgia geral, pediatria, ortopedia e ginecologia e obstetrícia, mas há quatro hospitais que apresentam, em alguns dias, limitações nas urgências da Via Verde AVC, nomeadamente Viana do Castelo, Guarda, Santarém e Garcia de Orta, em Almada.

Continue a ler esta notícia