Hospital de Trás-os-Montes usa nova técnica para tratar aneurisma da aorta abdominal - TVI

Hospital de Trás-os-Montes usa nova técnica para tratar aneurisma da aorta abdominal

  • Agência Lusa
  • CNC
  • 2 mai 2023, 13:52
Desde 2012 que Portugal tem mais de 150 mil utentes em Lista de Inscritos para Cirurgia, porém, em dez anos, o aumento foi de 45,6%. (Pexels)

A nova técnica "Chimney" foi utilizada pela primeira vez para operar um aneurisma da aorta abdominal no Hospital de Vila Real. A unidade de saúde acredita que a técnica vai conseguir melhorar o tratamento dos doentes e também aumentar a capacidade de fixação de profissionais de saúde

Relacionados

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), sediado em Vila Real, anunciou esta terça-feira ter realizado, pela “primeira vez”, uma intervenção por via endovascular a um aneurisma complexo da aorta abdominal utilizando a técnica “diferenciadora” de ‘Chimney’.

“Esta diferenciação técnica permite alargar a oferta terapêutica aos nossos doentes e, também, aumentar a atratividade deste centro hospitalar na fixação de profissionais de saúde nesta região”, afirmou, citado em comunicado, Luís Machado, responsável pela Unidade de Angiologia e Cirurgia Vascular do CHTMAD.

A técnica de 'Chimney' é, segundo foi explicado no comunicado, “altamente diferenciada" e "cuja indicação terapêutica é direcionada para pacientes com situação clínica muito específica, constituindo um desafio pela sua complexidade, riscos e custos acrescidos”.

Por sua vez, o aneurisma da aorta é “uma dilatação anormal da principal artéria do abdómen que, sendo progressiva, aumenta o risco de rotura e, consequentemente, o risco de morte”.

Trata-se, de acordo com o CHTMAD, “um problema de saúde que afeta, sobretudo, homens com mais de 60 anos, fumadores”.

O centro hospitalar explicou que, nestes casos, as soluções disponíveis de tratamento são a cirurgia convencional e a cirurgia endovascular, sendo que, esta última, permite o tratamento de uma forma “menos invasiva e é utilizada em doentes com maior risco cirúrgico”.

Em 2022, o CHTMAD tratou, nas duas modalidades, cerca de 20 doentes com aneurismas da aorta abdominal.

O conselho de administração do centro hospitalar, com sede social em Vila Real e que agrega os hospitais de Chaves e de Lamego, congratulou-se pela “melhoria alcançada na prestação de cuidados de saúde à população da região de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Continue a ler esta notícia

Relacionados