Ikea sobe salário de entrada para 1.000 euros no próximo ano - TVI

Ikea sobe salário de entrada para 1.000 euros no próximo ano

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • 5 dez 2022, 13:12
Ikea de Matosinhos (Rita França/Getty Images)

Até agora, o salário de entrada da companhia situava-se nos 750 euros

Relacionados

A Ikea Portugal vai aumentar o salário mínimo de entrada a todos os colaboradores, na operação de retalho, de 750 para 1.000 euros brutos mensais (14.000 euros anuais). Esta atualização salarial, que se aplica a todos os colaboradores a tempo inteiro do Grupo Ingka – que detém a marca – e entra em vigor em janeiro de 2023, é superior ao Salário Mínimo Nacional (SMN), que deverá aumentar dos atuais 705 euros para os 760 euros em janeiro de 2023.

“Trabalhamos diariamente para ter uma oferta completa e relevante de compensações e benefícios, da qual o salário faz parte. Ao longo dos últimos anos, temos feito um esforço constante para aumentar rendimentos e apoiar os colaboradores, e esta novidade é mais um exemplo disso e mais um passo para assegurarmos o bem-estar dos nossos 2.800 colaboradores do retalho e a estabilidade dos seus rendimentos”, afirma Cláudio Valente, people & culture manager da Ikea Portugal.

“Queremos oferecer melhores condições de trabalho, que se traduzem, diretamente, em melhores condições para a vida pessoal, não só, mas também, com o aumento do salário de entrada”, acrescenta, citado em comunicado.

Ao novo salário base de entrada acresce o subsídio de alimentação, que também foi atualizado recentemente para seis euros, seguro de saúde, ajuda à parentalidade e o pagamento de bónus — sempre que os objetivos do negócio sejam atingidos.

A decisão de melhorar as condições de trabalho na companhia foi motivada pelo aumento do custo de vida, bem como pelo contexto cada vez mais competitivo por talento no setor do retalho. O retalhista acelerou, assim, o investimento previsto em atualizações salariais, em 5,9 milhões de euros.

Em novembro, a Ikea Portugal anunciou o pagamento de um bónus de salário e meio a todos os trabalhadores. Um prémio que, segundo o retalhista, resultou da distribuição dos resultados obtidos no ano fiscal de 2022, numa altura em que a inflação tem disparado, mas em que a empresa viu as vendas crescerem 19,5% face ao ano anterior, para um total de 552 milhões de euros.

No retalho, também a Mercadona e o Lidl já tinham anunciado aumentar o salário de entrada. Na Mercadona, no próximo ano, os trabalhadores vão receber, no mínimo, 1.034 euros brutos mensais (com duodécimos incluídos), enquanto o Lidl vai subir em 10% o salário de entrada dos operadores de loja e entreposto, que, já a partir de 2023, passam a ganhar 820 euros brutos.

Continue a ler esta notícia

Relacionados