Incêndio em Cascais: Proteção Civil mantém "dispositivo reforçado" no local para evitar "reativações" - TVI

Incêndio em Cascais: Proteção Civil mantém "dispositivo reforçado" no local para evitar "reativações"

  • CNN Portugal
  • BCE
  • 26 jul 2023, 11:13
Incêndio perto do Hospital de Cascais (Manuel de Almeida/Lusa)

Para já, o incêndio mantém-se sob controlo, não havendo "nenhum foco de incêndio ativo", adiantou o porta-voz da Proteção Civil

Relacionados

A Proteção Civil mantém um "dispositivo reforçado" composto por 492 operacionais, 190 veículos e dois meios aéreos no local onde deflagrou o incêndio em Cascais para evitar "reativações", adiantou o porta-voz da autoridade nacional.

Em declarações aos jornalistas, Elísio Oliveira, comandante regional de Lisboa e Vale do Tejo, fez o ponto de situação do teatro de operações de combate às chamas, adiantando que as operações de rescaldo "estão a decorrer como planeado".

Para já, o incêndio mantém-se sob controlo, não havendo "nenhum foco de incêndio ativo". "O que temos são alguns pontos quentes. É como se tivéssemos uma braseira e, se lhe dermos com o vento, vai avivar, se tivermos mais vento ainda que possa projetar para área verde e voltar a ter ativação", compara, esclarecendo que é precisamente devido a este risco que ainda se mantém um forte dispositivo no local.

O comandante adiantou que dois dos feridos provocados pelo incêndio já regressaram a casa e seis mantêm-se em unidades hospitalares - cinco no Hospital de Cascais, onde estão a receber, "acompanhamento", enquanto um outro teve de ser transferido para o hospital de Santa Maria devido a uma "lesão ocular".

Também os cerca de 880 animais que tiveram de ser retirados das instalações da Associação São Francisco de Assis e do canil municipal "já estão todos de regresso aos locais de origem".

"Estamos a aproveitar este momento, em que a temperatura ainda está a subir, para garantir que fazemos o máximo trabalho possível, para que quando vier o vento, termos as condições para assegurar que não há surpresas", afirmou.

Para já, acrescentou, não estão previstos quaisquer "constrangimentos" na circulação da estradas adjacentes ao local.

Continue a ler esta notícia

Relacionados