Quase 700 bombeiros combatem fogo em Coimbra com duas frentes ativas - TVI

Quase 700 bombeiros combatem fogo em Coimbra com duas frentes ativas

  • Agência Lusa
  • MJC - notícia atualizada às 22:50
  • 7 set 2023, 21:02

De acordo com fonte do Comando Sub-Regional da Região de Coimbra, o incêndio teve início pelas 15:19, na freguesia de Torres do Mondego

 Perto de 700 operacionais combatiam, pelas 22:15 de hoje, o fogo em Torres do Mondego, no concelho de Coimbra, que tinha duas frentes ativas, uma de grandes dimensões, adiantou à Lusa fonte da Proteção Civil.

Fonte do Comando Sub-regional da Região de Coimbra referiu à Lusa, pelas 22:10, que o fogo continuava ativo e que uma das frentes era de grandes dimensões, junto à Estrada Nacional 17 (EN 17), a Estrada da Beira.

O combate está a ser favorável e as forças de combate esperam dominar o fogo durante a noite, acrescentou.

O 2.º comandante do Comando Sub-regional da Região de Coimbra, Nuno Seixas, sublinhou, em declarações à RTP pelas 22:00, que o incêndio tinha duas frentes ativas, sendo a segunda junto a Palheiros.

Dois bombeiros foram assistidos devido a inalação de fumos, sendo considerados feridos leves, destacou esta fonte.

Nuno Seixas referiu também à RTP que não havia registo de habitações em perigo, estando “os meios de combate todos posicionados a fazer defesa das povoações”.

Durante a noite estão a registar-se “condições mais favoráveis”, depois do vento durante a tarde ter originado projeções do fogo, vincou.

A maior dificuldade neste momento são os acessos “muitos difíceis” devido a “encostas ravinosas” e “combustíveis de alguma dimensão”, acrescentou.

Durante a tarde, no combate a este incêndio uma viatura dos Bombeiros Voluntários de Condeixa-a-Nova sofreu danos.

Nuno Seixas sublinhou, no balanço pelas 22:00, que a viatura sofreu danos ligeiros na pintura e que estava operacional.

Sobre a origem do incêndio, o responsável da Proteção Civil salientou que a investigação está a decorrer mas que as indicações são que o fogo terá sido provocado por um veículos com um problema mecânico.

O incêndio teve início pelas 15:19, na freguesia de Torres do Mondego, no concelho de Coimbra e pelas 22:20 encontravam-se no terreno 690 operacionais, apoiados por 203 viaturas, de acordo com o ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Continue a ler esta notícia