Incêndios: Cerca de 1.000 bombeiros combatem fogos em Odemira, Ourém e Mangualde - TVI

Incêndios: Cerca de 1.000 bombeiros combatem fogos em Odemira, Ourém e Mangualde

  • Agência Lusa
  • DCT
  • 7 ago 2023, 07:56

Numa nota publicada na página oficial da autarquia na rede social Facebook, a Câmara de Odemira revelou que o presidente, Hélder Guerreiro, determinou a ativação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, com efeitos às 14:30 de domingo.

Relacionados

Cerca de 1.000 bombeiros combatiam ao início da manhã desta segunda-feira os três incêndios em curso que mais preocupações levantam às autoridades, em Odemira, Ourém e Mangualde, segundo a proteção civil.

De acordo com a informação disponível no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o incêndio que começou em São Teotónio, Odemira, no sábado é o que mais meios mobilizava pelas 07:25, com um total de 566 operacionais, apoiados por 202 viaturas.

Este incêndio, no distrito de Beja, já obrigou a evacuar quatro locais no concelho de Odemira (Vale dos Alhos, Vale de Água, Choça dos Vales e Relva Grande) e mais uma unidade de Turismo Rural, num total de mais de 100 pessoas retiradas.

Numa nota publicada na página oficial da autarquia na rede social Facebook, a Câmara de Odemira revelou que o presidente, Hélder Guerreiro, determinou a ativação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, com efeitos às 14:30 de domingo.

Segundo a informação disponibilizada no ‘site’ da ANEPC, o incêndio que deflagrou no domingo em Ourém, no distrito de Santarém, mobilizava ao início da manhã desta segunda-feira 339 operacionais, apoiados por 103 viaturas.

Já durante a madrugada de hoje, pelas 03:00, deflagrou um outro fogo em Mangualde, no distrito de Viseu, que pelas 07:25 mobilizava 59 operacionais, apoiados por 15 viaturas.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), mais de 120 concelhos do interior Norte e Centro e dos distritos de Beja e Faro estão hoje em perigo máximo de incêndio.

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, o Governo está a ponderar declarar situação de alerta devido ao elevado perigo de incêndios rurais, disse hoje a secretária de Estado da Proteção Civil.

Desde o início do ano, as mais de 5.529 ocorrências de fogo já afetaram 19.106 hectares de espaços rurais.

Continue a ler esta notícia

Relacionados