Incêndios: Mais de 1.000 bombeiros combatem fogos em Odemira e Cinfães. Fogo de Leiria em resolução, mas tarde pode ser complicada - TVI

Incêndios: Mais de 1.000 bombeiros combatem fogos em Odemira e Cinfães. Fogo de Leiria em resolução, mas tarde pode ser complicada

  • Agência Lusa
  • DCT, atualizada às 10:30
  • 8 ago 2023, 07:50

Desde o início do ano, as mais de 5.655 ocorrências de fogo já afetaram 24.914 hectares de espaços rurais.

Mais de 1.000 bombeiros combatiam ao início da manhã desta terça-feira os três incêndios em curso mais significativos para as autoridades, em Odemira, Cinfães e Leiria, segundo a proteção civil.

De acordo com a informação disponível no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o incêndio que começou em São Teotónio (Odemira), no sábado, e que já obrigou deslocação preventiva de cerca de 1.400 pessoas é o que mais meios mobilizava pelas 07:30, com um total de 841 operacionais, apoiados por 284 viaturas. Às 10:30 o número de operacionais aumenta para 867 e de viaturas para 294.

Este incêndio, no distrito de Beja, obrigou a evacuar 19 pequenas povoações, a maioria no concelho de Odemira e uma no de Monchique, além do Parque de Campismo de São Miguel. No concelho de Odemira foram evacuadas quatro unidades turísticas.

O fogo, numa área de mato e pinhal deflagrou na zona de Baiona, na freguesia de São Teotónio, a meio da tarde de sábado, e já entrou por algumas vezes no Algarve, tendo na segunda-feira à tarde rodeado Odeceixe, no concelho de Aljezur, distrito de Faro.

Este fogo levou a Câmara de Odemira a ativar o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, com efeitos desde as 14:30 de domingo. 

O incêndio de Odemira está com perímetro estabilizado mas com dois pontos críticos.

Segundo a informação disponibilizada no ‘site’ da ANEPC, depois do incêndio de Odemira, o fogo que eclodiu na segunda-feira à tarde na localidade de Arrabal, em Leiria, e obrigou ao corte da A1 era o que mais meios mobilizava pelas 07:30, com um total de 138 operacionais, apoiados por 43 viaturas. Às 10:30 o número de operacionais passa para 136 e de viaturas para 44.

Depois deste incêndio, é igualmente considerado significativo para as autoridades o fogo que deflagrou na tarde de segunda-feira em São Cristóvão de Nogueira, no concelho de Cinfães, distrito de Viseu. Pelas 07:30, mobilizava ainda 62 operacionais, apoiados por 17 viaturas. Atualmente são 67 os operacionais e 18 os meios no terreno.

O fogo que tinha deflagrado na localidade de Caranguejeira, em Leiria, está já em resolução, mas pelas 07:30 mantinham-se no local 230 operacionais, apoiados por 68 viaturas. Três horas depois estão 42 operacionais e 13 meios.

Este incêndio eclodiu perto das 14:00 de segunda-feira, à mesma hora do de Arrabal, também no concelho de Leiria.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), cerca de 120 concelhos do interior Norte e Centro e da região do Algarve estão hoje em perigo máximo de incêndio.

Na segunda-feira, o ministro da Administração Interna, José Luis Carneiro, afirmou que “para já” não vai ser declarada a situação de alerta devido aos incêndios rurais, tendo em conta a resposta do dispositivo ao combate e as condições meteorológicas.

Desde o início do ano, as mais de 5.655 ocorrências de fogo já afetaram 24.914 hectares de espaços rurais.

Continue a ler esta notícia