Quase todas as crianças em acolhimento precisam de apoio psicológico - TVI

Quase todas as crianças em acolhimento precisam de apoio psicológico

  • CNN Portugal
  • BCE
  • 20 fev 2023, 07:21
Criança

REVISTA DE IMPRENSA. Especialistas consideram que esta é uma inevitabilidade do trauma vivido por estas crianças

Relacionados

Apesar de o número de crianças e jovens institucionalizados estar a diminuir de ano para ano, há um aumento dos que necessitam de apoio na área da saúde mental. De acordo com o Jornal de Notícias (JN), 69% das crianças e jovens institucionalizados têm determinadas características de saúde que resultam em necessidades específicas de acompanhamento.

Segundo o mesmo jornal, em 2021, 37,6% tinham acompanhamento psicológico regular e 26,1% pedopsiquiátrico/psiquiátrico.

Citando o mais recente relatório CASA, que caracteriza a situação de crianças em acolhimento, o JN adianta que em 2021, 27,5% das crianças e jovens institucionalizadas faziam medicação (o que corresponde a um aumento de 7,8 pontos percentuais face a 2016). 

Especialistas contactados pelo JN consideram que esta é uma inevitabilidade do trauma vivido por estas crianças. "É quase óbvio que tenha de ser assim. A negligência é a razão que mais justifica a retirada e a proteção de uma criança (70% das situações)", explica Maria Barbosa Ducharne, coordenadora do Grupo de Investigação e Intervenção em Acolhimento e Adoção da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação do Porto.

Rui Godinho, diretor de Infância e Juventude da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, explica ao JN que este aumento se deve ao movimento de desinstitucionalização: "Já tivemos 15 mil crianças no passado e [este número] vai continuar a descer. A consequência é que as patologias que estavam diluídas num grupo de crianças ficam mais concentradas."

Continue a ler esta notícia

Relacionados