Cinemas portugueses começaram ano com perda de espectadores e receitas - TVI

Cinemas portugueses começaram ano com perda de espectadores e receitas

  • Agência Lusa
  • DCT
  • 9 fev, 16:37
Cinema

Segundo o ICA, entre os filmes portugueses estreados em sala, o mais visto foi “A semente do mal”, a primeira incursão do realizador Gabriel Abrantes no cinema de terror, com 10.795 espectadores.

A exibição comercial de cinema em Portugal começou 2024 com uma perda de 4,5% de audiência face a janeiro de 2023, para um total de 870.558 espectadores, revelou o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

Os dados estatísticos da exibição de cinema relativos a janeiro demonstram ainda uma quebra de 9% nas receitas de bilheteira, comparando com janeiro de 2023, totalizando 5,2 milhões de euros.

Do total de 870.558 espectadores que foram ao cinema em janeiro, 17.497 viram cinema português ou com produção portuguesa, o que resultou em cerca de 91.484 euros de receita de bilheteira.

Segundo o ICA, entre os filmes portugueses estreados em sala, o mais visto foi “A semente do mal”, a primeira incursão do realizador Gabriel Abrantes no cinema de terror, com 10.795 espectadores.

O segundo filme mais visto foi o documentário “Viagem ao sol”, de Susana de Sousa Dias e Ansgar Schaefer, com 1.675 espectadores.

A empresa Cinemundo começou 2024 a liderar o mercado da distribuição cinematográfica, com 2,2 milhões de euros de receita de bilheteira, seguindo-se a NOS Lusomundo Audiovisuais com 1,3 milhões de euros.

Em janeiro, e comparando com o mês homólogo de 2023, a Alambique foi a distribuidora que teve um maior aumento de receita de bilheteira (521%), passando de 31.833 euros para 197.969 euros.

Em termos de audiência, o número quintuplicou para a Alambique, passando de 6.558 para 34.708 espectadores e o aumento deveu-se à aposta na distribuição em sala dos filmes “A Zona de interesse”, de Jonathan Glazer, e de “Dias Perfeitos” e “Anselm – O Som do Tempo”, ambos de Wim Wenders.

Na exibição, a líder de mercado é a NOS Lusomundo Cinemas e em janeiro arrecadou mais de metade – 3,4 milhões de euros – do total de 5,2 milhões de euros de receita bruta de bilheteira.

Continue a ler esta notícia