«Senhor Deus Abel»: português é atacado e Palmeiras lamenta xenofobia - TVI

«Senhor Deus Abel»: português é atacado e Palmeiras lamenta xenofobia

Cruzeiro-Palmeiras (EPA/Yuri Edmundo)

Antigo presidente do Corinthians criticou o técnico luso, que acusou de agredir e ofender árbitros e jornalistas

Relacionados

O Palmeiras saiu em defesa de Abel Ferreira, na sequência das declarações de Mário Gobbi, antigo presidente do Corinthians, que deixou duras críticas ao comportamento do treinador do Verdão.

«É lastimável que tenhamos de nos manifestar novamente contra declarações levianas – e de cunho xenófobo – endereçadas ao técnico Abel Ferreira», pode ler-se na nota do Palmeiras.

«No Palmeiras desde 2020, Abel nunca agrediu qualquer outro profissional e sempre se empenhou em contribuir com o futebol brasileiro, valorizando as nossas virtudes e propondo as melhorias indispensáveis para crescermos. Não satisfeito, escreveu um best seller que, por meio dos royalties gerados, já beneficiou centenas de jovens atendidos por entidades assistenciais, demonstrando assim gratidão ao povo brasileiro e respeito pelo país que tão bem acolheu a sua família», refere ainda o emblema paulista.

O Palmeiras repudiou as «afirmações irresponsáveis e preconceituosas» e alertou para o perigo destas declarações num «momento de extrema violência que vivemos no futebol e no mundo».

O ataque de Mário Gobbi a Abel Ferreira aconteceu no podcast "Tomando uma com…", onde o antigo presidente do Corinthians se mostrou surpreendido pela forma como o português é visto no Brasil.

«Chega um português, que tem um nível superior, e manda no árbitro, agride um jogador do São Paulo, ofende o árbitro, c*** na cabeça da Federação, da CBF, e todo mundo baba ovo para ele. É competente, mas aqui há uma cultura, há futebol. Sabem o que está a acontecer? Os outros técnicos estão a começar a bater nos árbitros. Tenho visto os jogos. Se ele pode fazer isso, o senhor Deus Abel, os outros passam a fazer também», disse.

«Se você não gosta de estar aqui, vá embora, vá treinar o Almería, quem ele queira. Está uma vergonha. E ataca a imprensa, agride, ofende nas conferências, é desrespeitoso. Ofende e ninguém diz nada, está tudo bem», afirmou ainda.

Continue a ler esta notícia

Relacionados