Clubes da Premier League vão votar a extinção do VAR a partir de 24/25 - TVI

Clubes da Premier League vão votar a extinção do VAR a partir de 24/25

Tottenham-Liverpool (Marc Atkins/Getty Images)

Proposta partiu do Wolverhampton e vai ser debatida na reunião geral da liga no próximo mês

Relacionados

Os clubes da Premier League vão votar a extinção do VAR a partir da próxima época, na reunião geral da liga que decorrerá no próximo mês.

Esta discussão surge depois de um pedido formal ter sido apresentado pelo Wolverhampton para que a ferramenta do vídeo-árbitro seja removida em 2024/25, e «depois de uma reflexão cuidadosa, e com o máximo respeito pela Premier League, os árbitros e os nossos adversários».

«Não há culpas para atribuir – apenas estamos à procura da melhor solução para o futebol –, e toda a gente tem trabalhado muito para que a introdução de mais tecnologia seja um sucesso. No entanto, depois de cinco épocas de VAR na Premier League, é altura de termos um debate construtivo e crítico sobre o seu futuro», lê-se no comunicado dos wolves, citado pelo The Ahletic.

«A nossa posição é que o preço que pagamos por um pequeno aumento de acerto na arbitragem não se coaduna com o espírito do nosso grupo, e por isso o VAR deve ser removido a partir da época 2024/25», acrescenta ainda a nota.

Também ao The Athletic, um porta-voz da Premier League confirmou que vai haver uma reunião para debater o tema: «A Premier League confirma que vai facilitar uma discussão sobre o VAR na nossa reunião geral de clubes no próximo mês. Os clubes têm o direito de apresentar propostas nas reuniões e reconhecemos que há problemas e preocupações com o uso do VAR.»

«No entanto, a liga suportamente totalmente o uso do VAR e continua comprometida, juntamente com o PGMOL (organismo responsável pela arbitragem em Inglaterra), em melhorar o sistema para benefício do jogo e dos adeptos», acrescentou.

A proposta do Wolverhampton vai a votos na reunião de 6 de junho, que contará com a presença de representantes de todos os 20 clubes do principal campeonato inglês. Para ser aprovada, precisará de 14 votos a favor.

Continue a ler esta notícia

Relacionados