«Ronaldo tinha uma personalidade mais dura quando voltou ao Man United» - TVI

«Ronaldo tinha uma personalidade mais dura quando voltou ao Man United»

Cristiano Ronaldo no Manchester City-Manchester United

Mike Phelan, ex-adjunto do Man United considera que «frustração» por ver que o nível dos companheiros não subia pode ter contribuído para decidir sair do clube inglês

Mike Phelan, antigo treinador-adjunto que trabalhou com Cristiano Ronaldo nas duas passagens do avançado português pelo Manchester United, identificou o que pode ter levado o avançado português a colocar um ponto final na segunda aventura nos Red Devils um ano e meio depois do regresso a Inglaterra.

«Quando lidamos com pessoas de topo, o que interesse é onde podem chegar. Querem olhar para trás e dizer 'uau, isso foi um sucesso'. E ele provavelmente percebeu, embora eu não tenha tido essa conversa com ele, que não o conseguiria fazer no Manchester United. Portanto, os desafios dele estavam noutro lugar», afirmou em declarações reproduzidas pela Sky Sports.

Phelan diz ter encontrado um jogador diferente daquele que deixou Old Trafford em 2009 para rumar ao Real Madrid. «Da segunda vez, ele chegou muito mais velho e mais obstinado. Continuava a ter padrões muito elevados e era fantástico trabalhar com ele. Diria que tinha uma mentalidade mais dura.»

Para o técnico de 60 anos, Ronaldo pode ter ficado frustrado no Man United, que tem atravessado uma crise de resultados na última década. «Ele não queria que que os seus padrões baixassem e queria que os das outras pessoas subissem. E por vezes perdemos algumas pessoas pelo caminho quando isso acontece. Lembro-me que por vezes ele forçava mais e não havia muita reação ou resposta. E isso era frustrante», observou.

Mike Phelan elogiou a personalidade e a capacidade de trabalho de Cristiano Ronaldo, que diz ser desafiante para qualquer treinador, e considerou que o avançado ainda mostra, aos 38 anos, que consegue fazer a diferença. «Ele continua no futebol internacional. Na Arábia Saudita, sim, mas continua a jogar e a marcar golos. Ele está a fazer todas as coisas que sabia que podia fazer no Manchester United.»

Continue a ler esta notícia