Deco: «Messi vai fazer um jogo de despedida do Barcelona» - TVI

Deco: «Messi vai fazer um jogo de despedida do Barcelona»

Lionel Messi (Juan Ignacio Roncoroni/EFE/EPA)

Diretor desportivo do clube fala ainda do possível regresso de Neymar no último verão

Relacionados

O diretor desportivo do Barcelona, Deco, afirmou que o futebolista argentino Lionel Messi, atualmente ao serviço do Inter Miami, dos Estados Unidos, vai fazer um jogo de despedida do Barcelona, apesar de o mesmo ainda não ter data definida e de a ideia ser no novo Camp Nou, ainda em obras.

Falando de uma homenagem possível a Messi por parte do Barcelona, Deco disse, em declarações ao Lance: «Eu acho que um jogo de despedida, mas talvez no novo estádio, quando estiver pronto. Ele vai ser sempre o maior ídolo da história do clube. O clube teve grandes ídolos, como Cruyff, Ronaldo, mas ele talvez seja o maior de todos», começou por dizer o antigo internacional português, sobre o assunto, em entrevista publicada esta quarta-feira.

«Com certeza que ele vai fazer um jogo de despedida do Barcelona, mas quando vai ser, não sabemos. Ele está a jogar e espero que jogue mais anos, pois quem gosta de futebol e quem gosta dele vai estar feliz em vê-lo feliz», referiu, falando também da relação pessoal com Messi e da ida do internacional argentino de 36 anos para o Inter Miami.

«Eu sou amigo do Leo há muito tempo. A questão da ida dele para os Estados Unidos era algo que estava programado há muito tempo. Ele já comentava essa ideia no passado. O que mudou foram esses dois anos no PSG, que talvez fossem dois anos no Barcelona. Eu não estive nas conversas [ndr: para o regresso de Messi]. Óbvio que o Messi é um dos maiores ídolos da história do clube. Ele agora está feliz e é o que eu acho que ele tinha de procurar na carreira dele. Sobre voltar para o Barcelona, seria algo espetacular, pois é o maior jogador da história, mas as coisas acabaram por acontecer assim e vê-se que ele está feliz, isso é o que mais importa», observou, abrindo ainda o jogo sobre a possibilidade de Neymar ter regressado no último mercado de verão.

«Houve conversas com o empresário dele. Isso foi muito mais junto do presidente, mas a verdade é que a situação nunca foi colocada de uma forma real e como poderia ser feita. Temos a questão do fair-play financeiro que condiciona bastante, mas a situação do Neymar nunca foi colocada de forma concreta. Os números, nós sabemos: o Neymar tinha um salário muito alto, tinha propostas de clubes da Arábia. Era muito difícil conseguir o regresso do Neymar no atual cenário. É um jogador fantástico, óbvio que encaixaria no Barcelona, mas nunca houve uma possibilidade real, além da vontade que ele tinha de voltar ao Barcelona», apontou Deco, que voltou ao Barcelona como homem forte do futebol no final do verão.

Continue a ler esta notícia

Relacionados