Van Gaal fala em jogo premeditado: «Messi tinha de tornar-se campeão do mundo» - TVI

Van Gaal fala em jogo premeditado: «Messi tinha de tornar-se campeão do mundo»

Países Baixos-Argentina

Antigo selecionador neerlandês recorda polémica eliminação dos Países Baixos frente à Argentina no Mundial 2022

Relacionados

«Messi tinha de tornar-se campeão do mundo. (…) Foi tudo um jogo premeditado.»

Foram estas as palavras de Louis van Gaal, antigo selecionador neerlandês, que orientou os Países Baixos no último Mundial, realizado há mais de nove meses no Qatar, em declarações ao canal NOS, à margem da gala de entrega dos prémios relativos à última edição da Eredivisie (Liga neerlandesa), em Utrecht.

O treinador, agora com 72 anos, deixou duras críticas ao recordar o encontro frente à Argentina nos quartos de final que ditou a eliminação dos Países Baixos (empate 2-2, vitória dos argentinos nos penáltis por 4-3).

«Não quero falar muito sobre isso. Se virem como a Argentina marcou os golos e como nós marcámos os golos e como alguns jogadores argentinos ultrapassaram a linha e não foram penalizados, acho que foi tudo um jogo premeditado», começou por dizer.

Quando lhe perguntaram o que queria dizer com isso, Van Gaal respondeu: «Quero dizer tudo. Que o Messi tinha de ser campeão do mundo? Acho que sim», apontou.

Na cerimónia em que esteve presente, o neerlandês foi galardoado com o prémio «Oeuvre», em reconhecimento dos seus grandes feitos no futebol do seu país natal. «É muito gratificante estar a ser destacado desta forma. Geralmente, isso não acontece muitas vezes», disse Van Gaal no seu longo discurso.

O treinador, recorde-se, foi diagnosticado com um cancro da próstata, situação que revelou em 2022, tendo abordado o seu estado de saúde atual. «Continua a ser a mesma história. Fui operado novamente a 9 de agosto e houve complicações. Não vou cansar-vos com tudo o que aconteceu. Mas agora parece-me bastante bem», disse, acrescentando: «Tenho de descansar até 19 de setembro. Depois veremos se a operação atingiu o objetivo. Em geral, sinto-me bem. Ou melhor, não é que não me sinta bem, é mais que não estou em forma e fico ofegante quando subo escadas. Há dois anos, isso não era possível e agora é», referiu.

Continue a ler esta notícia

Relacionados