O futuro líder do governo Lula no Congresso brasileiro, Randolfe Rodrigues, avançou esta segunda-feira à CNN Brasil que as autoridades encontraram cinco granadas após a invasão da Esplanada dos Ministérios por apoiantes radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Após as invasões, Randolfe Rodrigues disse que foi aos locais dos ataques para ver como estavam os prédios. “Para se ter uma ideia da gravidade dos acontecimentos, naquele momento ainda se encontravam dentro das dependências da Suprema Corte, pelo menos três granadas não ativadas”, relatou. As outras duas estavam no Congresso Federal. 

"Granadas é um dos equipamentos que eles possuíam: todos os terroristas estavam armados com machados, com facas e um com armamentos e munição", afirmou à CNN Brasil.

Apoiantes radicais do ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro invadiram e vandalizaram no domingo as sedes do Supremo Tribunal Federal, do Congresso e do Palácio do Planalto, em Brasília, obrigando à intervenção policial para repor a ordem e suscitando a condenação da comunidade internacional.

A Polícia Militar conseguiu recuperar o controlo das sedes dos três poderes, numa operação de que resultaram pelo menos 300 detidos.

A invasão começou depois de militantes da extrema-direita brasileira apoiantes do anterior presidente, derrotado por Lula da Silva nas eleições de outubro passado, terem convocado um protesto para a Esplanada dos Ministérios.

Entretanto, o juiz do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes afastou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, por 90 dias, considerando que tanto o governador como o ex-secretário de Segurança e antigo ministro da Justiça de Bolsonaro Anderson Torres terão atuado com negligência e omissão.

CNN Portugal / RL