Base dos EUA no Iraque atacada duas vezes no mesmo dia - TVI

Base dos EUA no Iraque atacada duas vezes no mesmo dia

  • Agência Lusa
  • AM
  • 31 out 2023, 07:24
Guerra no Iraque, 2003 (Arquivo AP)

Ain al-Assad já tinha sido atacada em numerosas ocasiões nos últimos dias, mas os foguetes e drones lançados até agora caíram em zonas adjacentes ou foram intercetados antes de atingir a base

A base aérea de Ain al-Assad, situada a oeste da cidade de Ramadi, na província ocidental de Al Anbar, no Iraque, e que acolhe forças norte-americanas e aliadas, foi alvo de dois ataques na segunda-feira.

Fontes de segurança disseram à agência de notícias iraquiana Shafaq que a defesa aérea conseguiu abater dois aparelhos aéreos não tripulados, frustrando assim uma segunda tentativa de ataque contra a base.

Horas antes, um oficial com grau de major do Exército iraquiano tinha dito à agência de notícias EFE que "quatro mísseis caíram esta tarde [de segunda-feira] perto do perímetro de segurança” da base aérea de Ain al-Assad, "sem causar feridos".

A base de Ain al-Assad já tinha sido atacada em numerosas ocasiões nos últimos dias, mas os foguetes e drones lançados até agora caíram em zonas adjacentes ou foram intercetados antes de atingir a base.

A chamada Resistência Islâmica no Iraque, uma coligação de milícias pró-Irão, reivindicou a primeira ação de segunda-feira, que se soma a mais uma dezena de ataques lançados nas últimas semanas contra instalações com presença dos Estados Unidos, tanto no Iraque como na Síria.

O grupo já ameaçou atacar bases com presença de tropas americanas no Médio Oriente, no caso de Washington intensificar a sua presença militar na região em apoio a Israel na guerra contra o Hamas na Faixa de Gaza.

As forças norte-americanas e aliadas estacionadas no Iraque e Síria foram alvo de 23 ataques com ‘drones’ ou foguetes nas últimas duas semanas, disse na segunda-feira um alto funcionário do Departamento da Defesa dos Estados Unidos.

Segundo a fonte, citada pela agência noticiosa France-Presse, o número de ataques contra as forças norte-americanas e contra a coligação internacional estacionada no Iraque e na Síria aumentou desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, um grupo islamita palestiniano próximo do Irão.

"Entre 17 e 30 de outubro, as forças norte-americanas e da coligação foram atacadas pelo menos 14 vezes no Iraque e nove na Síria", afirmou o responsável norte-americano.

Os ataques foram efetuados tanto com ‘drones’ (aparelhos voadores não tripulados) como com foguetes e "a maioria não atingiu o alvo graças às robustas defesas” norte-americanas, acrescentou.

Washington acusa Teerão de estar envolvido nestes ataques por procuração.

Na semana passada, as forças norte-americanas realizaram ataques no leste da Síria contra duas instalações utilizadas pelos Guardas da Revolução Iranianos e "grupos afiliados", de acordo com o Ministério da Defesa dos Estados Unidos.

Na sexta-feira passada, o Pentágono afirmou que 21 soldados ficaram ligeiramente feridos nos ataques e que um civil contratado morreu de ataque cardíaco quando se abrigava durante um falso alarme.

Washington tem cerca de 900 soldados na Síria e quase 2.500 no Iraque com o objetivo de combater o Estado Islâmico, efetuando frequentemente ataques contra o grupo fundamentalista.

Continue a ler esta notícia