Iris já tem escola. Repetimos: Iris já tem escola (mas não tinha antes de a CNN Portugal contar a história dela) - TVI

Iris já tem escola. Repetimos: Iris já tem escola (mas não tinha antes de a CNN Portugal contar a história dela)

Matemática

Iris, 12 anos, é aluna com notas dignas de quadro de mérito. No portal das matrículas, por mais refresh que o pai dela fizesse à página, a mensagem era: “A Aguardar Colocação". Depois de a CNN Portugal ter revelado a história, Iris passou a ter escola

Iris e o pai respiram de alívio depois de semanas de angústia e incerteza sobre o próximo ano letivo. Iris Lopes, aluna de quadro de mérito, transitou do 6º para o 7º ano e só ficou a saber que escola vai frequentar no dia em que o Ministério da Educação deu arranque ao ano escolar para cerca de 1.300.000 alunos e já depois de ser notícia num artigo da CNN Portugal.

“Acabou esta indefinição e este desespero. Sobretudo para ela, que começa agora a ter alguma estabilidade tão necessária para este ano letivo, que já de si é exigente”, resume o pai, Pedro Lopes, em conversa telefónica com a CNN Portugal.

A escola de Vale de Milhaços foi a terceira hipótese colocada pelo encarregado de educação de Iris aquando da matrícula no portal do Ministério da Educação. Mas nem isso diminui a felicidade da jovem de Corroios, que fica agora a saber que vai frequentar a escola onde terminou o 6º ano, “uma escola que conhece, onde já é conhecida, onde gostou de estar e onde toda a gente gosta dela, pelo seu comportamento e pela sua postura”.

“Aliás, só não coloquei esta escola em primeiro lugar porque tem poucas turmas de 7º, 8º e 9º e disseram-me que tem tão poucas vagas que nem valia a pena tentar. E eu sei que turmas na Vale de Milhaços estão no limite de alunos. Olhe, vão ter de pegar numa turma já no limite e inventar lugares e quem sabe inventar mesas e cadeiras, que a gente sabe que as escolas muitas vezes também não fazem mais porque não podem”, lamenta Pedro Lopes.

Iris ainda não sabe, portanto, qual vai ser a sua turma, mas sabe que agora já pode tratar dos manuais e comprar o material escolar necessário para os próximos nove meses.

Continue a ler esta notícia