Análise mostra destruição em possível ‘zona tampão’ na fronteira com Gaza - TVI

Análise mostra destruição em possível ‘zona tampão’ na fronteira com Gaza

  • Agência Lusa
  • AM
  • 2 fev, 06:47
Palestinianos em Rafah, na fronteira com o Egito (Associated Press)

Destruição ocorre no momento em que Israel afirma querer estabelecer uma 'zona tampão' no país

Fotos de satélite mostram novas demolições ao longo de um caminho, com o tamanho de um quilómetro, na fronteira da Faixa de Gaza com Israel, de acordo com uma análise da agência Associated Press (AP) e de especialistas.

Esta destruição ocorre no momento em que Israel afirma querer estabelecer uma 'zona tampão' no país, apesar das objeções internacionais, destruindo ainda mais as terras que os palestinianos desejam para um Estado.

A demolição ao longo do caminho representa apenas uma parte dos danos mais amplos da guerra Israel-Hamas vistos em Gaza, que uma avaliação sugere ter danificado ou destruído metade de todos os edifícios dentro do enclave.

Os líderes israelitas sinalizaram que gostariam de estabelecer uma 'zona tampão' como medida defensiva, que afirmam poder evitar uma repetição do ataque de 07 de outubro por parte do movimento islamita Hamas em território israelita, que causou cerca de 1.200 mortos e mais de duas centenas de reféns, e que desencadeou o atual conflito.

Em resposta, Israel lançou uma ofensiva aérea, marítima e terrestre contra a Faixa de Gaza, um pequeno enclave palestiniano com cerca de 2,3 milhões de habitantes, numa guerra que já causou 27.019 mortos na Faixa de Gaza, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Ministério da Saúde do movimento islamita, que controla o território desde 2007.

Os militares de Israel recusaram-se a responder se estão a criar uma ‘zona tampão’ quando questionados pela AP, apenas referindo que "tomam várias ações imperativas que são necessárias para implementar um plano de defesa que proporcionará maior segurança no sul de Israel".

No entanto, os militares reconheceram que demoliram edifícios em toda a área.

Um funcionário do governo israelita, que falou sob condição de anonimato para discutir as deliberações internas em andamento, adiantou que uma “zona tampão de segurança temporária” está em construção.

Mas o alcance das demolições põe em causa o quão temporária será a possível ‘zona tampão’.

Gaza tem uma fronteira de quase 60 quilómetros com Israel, voltada para o mar Mediterrâneo. A criação dessa zona tampão ocuparia cerca de 60 quilómetros quadrados da Faixa de Gaza, que tem uma área total de cerca de 360 quilómetros quadrados.

Na parte sul da Faixa de Gaza, grande parte da terra na ‘zona tampão’ imaginada é constituída por terrenos agrícolas que confinam com a vasta barreira fronteiriça de mil milhões de dólares construída em terras israelitas que as separa do enclave.

Mas perto da cidade de Khirbet Khuzaa, onde a fronteira vira para noroeste, a história é diferente.

Imagens de satélite do Planet Labs PBC analisadas pela AP mostram destruição significativa de edifícios e terrenos demolidos numa área de aproximadamente 6 quilómetros quadrados.

Pouco mais de 4 quilómetros a norte, terrenos agrícolas foram transformadas em terra ao longo do local onde ficaria a potencial ‘zona tampão’.

A análise visual da AP corresponde aos dados de especialistas que estudam dados de satélite para compreender os danos da guerra.

Adi Ben-Nun, responsável do Centro de Sistema de Informação Geográfica da Universidade Hebraica de Jerusalém, investigou os danos ao longo da potencial ‘zona tampão’ até 17 de janeiro.

Dos cerca de 2.850 edifícios que poderiam potencialmente enfrentar demolição, 1.100 já foram danificados, garantiu à AP. Em toda a Faixa de Gaza, o especialista estima que 80 mil estruturas foram danificadas durante a guerra.

Corey Scher, da City University de Nova Iorque, e Jamon Van Den Hoek, da Oregon State University, consideram os danos ainda maiores, estimando que pelo menos metade de todos os edifícios em Gaza, cerca de 143.900 estruturas, foram danificados ou destruídos durante a guerra.

Na área onde estaria a ‘zona tampão’ de um quilómetro, pelo menos 1.329 edifícios foram danificados ou destruídos desde o início da guerra, disseram analistas dos EUA à AP.

Continue a ler esta notícia