Bancário italiano considerado herói depois de apanhar uma criança que caiu da varanda de um quinto andar - TVI

Bancário italiano considerado herói depois de apanhar uma criança que caiu da varanda de um quinto andar

  • CNN
  • Barbie Latza Nadeau
  • 27 ago 2023, 21:41
Turim, Itália

Pais ficaram em choque. A menina de três anos ficou bem.

Roma (CNN) - um bancário de 37 anos de Turim está a ser considerado um herói depois de ter milagrosamente apanhado uma criança italiana que caiu da varanda do quinto andar da sua família no sábado.

Mattia Aguzzi contou que ele e a namorada estavam a caminho de uma padaria no centro de Turim, em Itália, pouco antes das 11 horas locais, quando ouviu um homem a gritar pedindo ajuda de um apartamento no andar superior.

“Saí com a minha namorada para comprar pão e ouvimos gritos vindos de um prédio que nos chamaram a atenção”, disse ele à Sky24, afiliada da CNN, falando à porta do hospital onde foi tratado por ferimentos ligeiros.

"Ouvi um homem gritar quando ele viu a menina a inclinar-se no parapeito. A menina inclinou-se cada vez mais, segurou-se apenas com os dois braços e tinha as pernas no ar", disse Aguzzi.

Aguzzi disse que gritou para tentar chamar a atenção da criança de três anos e impedi-la de rastejar mais, mas quando percebeu que ela não o ouvia, calculou a sua trajetória e ficou por baixo dela.

“Comecei a gritar-lhe para ficar quieta e para voltar para dentro, mas ela não ouviu. Quando a vi cair, meti-me no caminho, fechei os olhos e esperei que tudo corresse pelo melhor. Segurei-a amortecendo o golpe e caímos os dois no chão”, conta.

“Inicialmente, não senti qualquer sinal de vida, mas depois a bebé começou a chorar e eu respirei de alívio”, disse.

Os pais da menina vieram para a rua quando se aperceberam do que tinha acontecido e os socorristas levaram a bebé para o hospital. Ele disse que os pais da menina estavam em choque, mas a menina está "bem".

“Gesto extraordinário”

O presidente da Câmara de Turim, Stefano Lo Russo, apelou a que Aguzzi fosse homenageado.

“As ações de Mattia Aguzzi, o nosso concidadão que esta manhã, apanhando [a menina] na hora certa, salvou a vida da menina que caiu do quinto andar, é um gesto heroico e extraordinário”, escreveu Lo Russo num post no Facebook.

A deputada Camilla Laureti também disse esperar que lhe seja atribuída uma medalha nacional. “Proponho que #MattiaAguzzi, que salvou uma rapariga que caiu do quinto andar, arriscando a sua própria segurança e, provavelmente, a sua própria vida, seja galardoado com a Medalha de Ouro do Valor Civil!”, escreveu num post na rede social X, anteriormente conhecida como Twitter.

A primeira-ministra italiana, Meloni, não chegou a pedir o reconhecimento oficial do bancário, mas agradeceu-lhe.

“A história de uma menina que caiu de uma varanda do quinto andar de um prédio em Turim poderia ter-se transformado numa tragédia. Mas graças à prontidão de Mattia Aguzzi, que a viu cair e a agarrou no ar, a sua vida foi salva. Muita honra e gratidão a este jovem herói”, escreveu ela no X no domingo.

Mas o banqueiro disse que não é um herói. “Não me chamem herói. Fiz tudo muito naturalmente. Não pensei em nada e tentei fazer o que tinha de ser feito”, disse ele, antes de brincar que o seu peso extra o ajudou. “"E, de qualquer modo, agora já não me dizem que é melhor perder um pouco de peso. Correu tudo bem. Que mais poderíamos querer? O destino colocou-nos lá. O acaso, o destino. Tanto quanto sei, estamos todos bem. E isso, acreditem, é a coisa mais bonita”.

Os Carabinieri, a força de segurança italiana, estão a investigar as circunstâncias do incidente. A CNN contactou Aguzzi para comentar o assunto.

Continue a ler esta notícia