Jair Bolsonaro lamentou o "episódio" de domingo em Brasília e revelou que vai antecipar o regresso ao Brasil.

Em declarações à CNN Brasil, o antigo presidente da República confirmou que está internado num hospital em Orlando, nos Estados Unidos, e que deverá ter alta nos próximos dias. 

"Essa já é a minha terceira internação por obstrução intestinal grave. Vim passar um tempo fora com a família. Mas não tive dias calmos. Primeiro, houve esse lamentável episódio ontem [domingo] no Brasil e depois essa minha internação no hospital", disse Bolsonaro. 

O ex-presidente brasileiro também revelou que quer antecipar o regresso ao país, revelando que estava a planear ficar nos Estados Unidos até ao final do mês de janeiro. "Pretendo antecipar a minha volta", declarou à CNN Brasil. "No Brasil, os médicos já sabem do meu problema de obstrução intestinal por causa da facada. Aqui, os médicos não me acompanharam", explicou. 

Segundo a CNN Brasil, Jair Bolsonaro foi internado na segunda-feira com dores abdominais, depois de ter sentido um desconforto na noite de domingo.

A notícia da hospitalização surgiu numa altura em vários congressistas americanos pediram a deportação de Bolsonaro dos Estados Unidos - onde se encontra desde o final do ano - para o Brasil, em reação à invasão do Congresso, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal em Brasília.

Já esta terça-feira, o ministro italiano dos Negócios Estrangeiros revelou que Bolsonaro não pediu cidadania italiana e que "não acredita" que o ex-presidente do Brasil possa consegui-la, depois de alguma imprensa brasileira ter avançado que o antigo governante estaria a tentar obter passaporte de Itália. 

Durante a tarde de domingo, enquanto os apoiantes de Jair Bolsonaro invadiam a Praça dos Três Poderes em Brasília, muitos questionaram se o ex-presidente iria falar para tentar acalmar a multidão. Bolsonaro reagiu inicialmente à invasão no Twitter, negando responsabilidades e comparando os ataques a "depredações" praticadas pela esquerda. 

CNN Portugal / BC