JMJ: Mais de 800 escuteiros vão estar a acolher peregrinos e entregar 'kits' - TVI

JMJ: Mais de 800 escuteiros vão estar a acolher peregrinos e entregar 'kits'

  • Agência Lusa
  • DCT
  • 27 jul 2023, 15:42
Escuteiros de Lisboa (CNE Lisboa/ Facebook)

As principais cerimónias da JMJ irão decorrer no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures, e no Parque Eduardo VII, no centro da capital.

Mais de 800 escuteiros vão estar a trabalhar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realiza de 1 a 6 de agosto, em Lisboa, no acolhimento e ‘check in’ de peregrinos, entrega de 'kits' e organização de eventos.

“Os envolvidos nas atividades devem superar os 800 [escuteiros]”, afirmou hoje a coordenadora do JMJ do Corpo Nacional de Escutas (CNE), Raquel Kritinas, no final de uma visita à sede da JMJ.

Os escuteiros vão estar envolvidos em todo o processo e em várias atividades, afirmou.

Entre as várias tarefas dos escuteiros estão o acolhimento e ‘check in’ de peregrinos e voluntários, a entrega de `kits´, organização de atividades e eventos em paróquias, contou o secretário nacional para o Ambiente e Sustentabilidade do CNE, José Rodrigues.

Além disso, acrescentou, os escuteiros estão já a trabalhar nos locais onde estão a decorrer os Dias nas Dioceses, evento que antecede a JMJ, e que serve de preparação para a “caminhada dos jovens até Lisboa”.

“Essas tarefas têm vindo já a decorrer esta semana, mas contamos que no próximo sábado comece realmente com uma intensidade muito maior com a chegada dos peregrinos”, referiu.

Dizendo estar envolvidos em quase todas as áreas da JMJ, José Rodrigues vincou que os escuteiros também vão ter momentos próprios, nomeadamente a celebração de uma eucaristia dedicada a todos aqueles que estão no evento.

“Também vamos estar presentes nas festas da juventude e no apoio nas áreas da Proteção Civil”, frisou.

Agradecendo o desfio assumido pelos escuteiros, o presidente da Fundação JMJ lembrou que o objetivo desta iniciativa é deixar o mundo “um pouquinho melhor e marcas” nos participantes.

“Estamos a cinco dias e, por isso, estamos cada vez mais próximos, tendo tido ao longo deste percurso a colaboração de muitos amigos, muitas instituições e, de um modo especial, do Corpo Nacional de Escutas", adiantou Américo Aguiar.

Considerado o maior acontecimento da Igreja Católica, a JMJ vai realizar-se este ano em Lisboa, entre 1 e 6 de agosto, com a presença do Papa Francisco, sendo esperadas mais de um milhão de pessoas.

As principais cerimónias da JMJ irão decorrer no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures, e no Parque Eduardo VII, no centro da capital.

Continue a ler esta notícia