Biden diz que anunciará oficialmente recandidatura "muito em breve" - TVI

Biden diz que anunciará oficialmente recandidatura "muito em breve"

  • Agência Lusa
  • AG
  • 24 abr 2023, 22:32
Biden deve recandidatar-se a presidente esta semana. (Jim LO Scalzo/ Lusa)

Formato escolhido será um vídeo e a data é a mesma escolhida há quatro anos

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse esta segunda-feira que "muito em breve" anunciará formalmente a sua candidatura às eleições de 2024, num momento em que a imprensa norte-americana antecipa que o fará na terça-feira.

"Eu já disse que estou a planear concorrer. Vou avisar-vos muito em breve", disse Biden, ao ser questionado por jornalistas na Casa Branca.

Biden deve anunciar oficialmente a candidatura à reeleição na terça-feira, segundo a imprensa local, que cita fontes com conhecimento dos planos do líder norte-americano.

O formato escolhido para fazer o anúncio será um vídeo e a data de lançamento - 25 de abril - será a mesma que Biden escolheu há quatro anos para anunciar que disputaria a indicação do Partido Democrata para as presidenciais de 2020.

Questionado pela agência espanhola EFE, o Comité Nacional Democrata, órgão executivo do partido, recusou-se a confirmar se Biden lançará a sua candidatura na terça-feira.

O Democrata, que aos 80 anos é o Presidente mais velho da história dos Estados Unidos, vem dizendo há meses que pretende concorrer à reeleição.

Quando visitou a Irlanda em 14 de abril, Biden já havia dito que o anúncio viria "relativamente em breve" quando questionado por jornalistas.

E alguns dias antes, em 10 de abril, Joe Biden já havia dito a um repórter da cadeia televisiva NBC que planeava concorrer à eleição, mas ainda não estava pronto para anunciar oficialmente.

Em 2024 Biden poderá defrontar novamente o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, a quem já derrotou em 2020.

Trump já anunciou a sua intenção de concorrer à indicação Republicana nas primárias daquele partido, apesar de estar envolvido em vários problemas legais e de já ter sido formalmente acusado num processo criminal em Nova Iorque.

Além de Trump, há já outros cinco candidatos do lado Republicano: a ex-embaixadora norte-americana junto à ONU Nikki Haley, o empresário Vivek Ramaswamy, o ex-governador do Arkansas Asa Hutchinson, o radialista conservador Larry Elder e o empresário Perry Johnson.

Outros políticos conservadores também deram a entender que estão interessados em concorrer, como o governador da Florida, Ron DeSantis, ou o ex-vice-presidente de Trump, Mike Pence, embora até agora nenhum tenha dado esse passo.

Do lado democrata, Biden parece não ter grande oposição, já que grandes personalidades do partido descartaram concorrer e só enfrenta concorrência de figuras sem grande relevância.

Concretamente, apenas duas figuras do partido declararam a sua intenção de concorrer à indicação Democrata: o advogado ambiental e ativista anti-vacinas Robert F. Kennedy, sobrinho do ex-presidente John F. Kennedy (1961-1963); e a autora de livros de autoajuda Marianne Williamson.

O Comité Nacional Democrata apoia totalmente Biden e já disse que não planeia organizar debates para as primárias.

Continue a ler esta notícia