Treinador da seleção espanhola feminina filmado a tocar na mama da assistente durante o Mundial - TVI

Treinador da seleção espanhola feminina filmado a tocar na mama da assistente durante o Mundial

Jorge Vilda

Depois do caso Rubiales, novo vídeo nas redes sociais mostra Jorge Vilda em momento polémico

Relacionados

A conquista do Mundial Feminino pela seleção espanhola ficou marcada pelo polémico beijo do presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, à jogadora Jennifer Hermoso, mas o caso - que está longe de terminar - parece não ter sido o único.

Depois de um ano em que um grupo de 15 jogadoras contestaram a permanência do treinador aos comandos da equipa, Jorge Vilda está agora envolvido em nova polémica. 

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra uma celebração no banco de Espanha no qual estão presentes vários elementos da equipa técnica, entre os quais o treinador Jorge Vilda e, à sua frente, a treinadora adjunta Montse Tomé. 

Nas imagens, que terão sido captadas durante a final do Mundial, é possível ver o treinador a agarrar uma das mamas da treinadora durante os festejos, num comportamento que está a ser fortemente criticado nas redes sociais.

Esta quarta-feira, a Associação de Mulheres Juízas de Espanha pediu à Real Federação Espanhola de Futebol que aplique o protocolo de prevenção, deteção e ação contra assédio e abuso sexual e "demita ‘imediatamente" o presidente da federação

Já a Real Federação Espanhola de Futebol convocou, com "caráter de urgência", uma Assembleia Geral Extraordinária para o próximo dia 25 de agosto, às 11:00, e que deverá revelar o futuro de Rubiales - que desvalorizou a situação num primeiro momento, mas acabou por pedir desculpas horas depois - à frente do organismo. 

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, teceu críticas ao pedido de desculpas apresentado por Rubiales enquanto o presidente da Escola de Treinadores de Futebol de Espanha, Miguel Galán, decidiu avançar com uma queixa junto do Conselho Superior dos Desportos acusando o presidente da RFEF de "ato sexista".

Continue a ler esta notícia

Relacionados