Dezenas de estudantes ocupam Liceu Camões em protesto contra as alterações climáticas - TVI

Dezenas de estudantes ocupam Liceu Camões em protesto contra as alterações climáticas

  • Agência Lusa
  • MBM
  • 2 mai 2023, 12:07
Liceu Camões protestam contra alterações climáticas. (Filipe Amorim/ Lusa)

Ao contrário dos protestos de novembro de 2022, as aulas decorrem com normalidade

Relacionados

Algumas dezenas de ativistas manifestaram-se esta terça-feira no Liceu Camões, em Lisboa, iniciando uma nova ocupação naquele estabelecimento de ensino em protesto contra as alterações climáticas.

Ao contrário da ação de novembro de 2022, os estudantes desta vez não fecharam o liceu a cadeado e as aulas estão a decorrer com normalidade.

“Gás, petróleo, carvão, deixá-los no chão” ou “Pelo Clima, unidos, ocupamos, resistimos” foram algumas das palavras de ordem mais gritadas pelos jovens, enquanto tocavam tambores e criavam percussão em caixotes do lixo.

Ao início da manhã, várias centenas de ativistas fecharam a escola António Arroio, em Lisboa, numa iniciativa do movimento “Fim ao Fóssil: Ocupa!”.

Os jovens também têm ocupações agendadas para a Faculdade de Belas Artes, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova, todas em Lisboa, e a Faculdade de Letras de Coimbra e Faculdade de Letras do Porto.

Os manifestantes exigem o fim dos combustíveis fósseis até 2030 e eletricidade 100% renovável e acessível até 2025, reivindicações idênticas a protestos no ano passado, quando encerraram algumas escolas em Lisboa.

Os jovens ativistas estão, desde a passada quarta-feira, a fazer ações de protesto pelo clima em escolas de Lisboa e do Algarve, ocupando a Faculdade de Letras, a Faculdade de Psicologia e o Instituto Superior Técnico, a Escola Secundária Dona Luísa de Gusmão, em Lisboa, e Escola Secundária Tomás Cabreira, em Faro.

Continue a ler esta notícia

Relacionados