Champions: Nápoles-Sp. Braga, 2-0 (crónica) - TVI

Champions: Nápoles-Sp. Braga, 2-0 (crónica)

Sonho durou 33 minutos

Relacionados

Ainda não foi desta que o Sporting de Braga chegou pela primeira vez na sua história aos oitavos de final da Liga dos Campeões. Os minhotos foram guerreiros em Nápoles, mas perderam por 2-0 e saíram de cena da Champions. 

O sonho do apuramento ruiu em 33 minutos, no fundo.

Ainda assim, há que dar mérito à equipa de Artur Jorge por ter jogado olhos nos olhos com o campeão italiano e em alguns períodos, superiorizou-se. No entanto, por muita qualidade de jogo que os  arsenalistas tenham apresentado, é impossível resistir a constantes erros individuais - foi uma imagem da equipa nesta fase de grupos.

Após um bom arranque de jogo, fase na qual Bruma teve uma excelente ocasião, o Sp. Braga sofreu o primeiro golo logo aos nove minutos. Di Lorenzo efetuou rapidamente o lançamento de linha lateral, Politano escapou pela direita e cruzou para uma infelicidade de Serdar - marcou na própria baliza.

Os bracarenses pareceram não sentir o golpe sofrida e continuaram a jogar no meio-campo contrário. Aos 25 minutos, Ricardo Horta ensaiou um remate fortíssimo e obrigou Meret à defesa da noite. Na resposta, Matheus impediu o golo de Zielinski (30m), mas nada pôde fazer para travar a finalização certeira de Osimhen três minutos depois.

Tudo fácil para o Nápoles que furou pela esquerda por Nathan, que se antecipou a José Fonte e ofereceu o golo ao avançado nigeriano. O 2-0 foi, de facto, um rude golpe para a equipa portuguesa que apenas numa ocasião testou os reflexos do guardião napolitano.

O segundo lugar deste grupo C parecia entregue, visto que o Sp. Braga teria de marcar quatro golos no segundo tempo. Artur Jorge lançou Abel Ruiz para o lugar de Pizzi, mas isso não significou que a equipa atacasse melhor.

Foi, até, o Nápoles quem esteve mais perto de marcar até ao quarto de hora final. Nesse período, Matheus foi um autêntico muro e travou as tentativas de finalização de Anguissa e de Kvaratskhelia. Já depois de Mazzarri ter «poupado» alguns dos habituais titulares, o Sp. Braga esteve perto do 2-1: num remate na passada, Ricardo Horta atirou ao poste. A acontecer, o golo seria justíssimo tendo em conta o desempenho bracarense.

A segunda parte jogou-se também com a cabeça em Berlim. O Union chegou ao intervalo a ganhar ao Real Madrid, mas acabou por perder por 3-2 e acabou por entregar de mão beijada a qualificação para o play-off da Liga Europa ao Sp. Braga.

Um prémio justo para os bracarenses que fizeram uma campanha honrosa. 

[IMAGENS VÍDEO ELEVEN NA DAZN]

Continue a ler esta notícia

Relacionados