Liga das Nações feminina: Noruega-Portugal, 4-0 (crónica) - TVI

Liga das Nações feminina: Noruega-Portugal, 4-0 (crónica)

Portugal congelou no frigorífico de Ullevaal

Relacionados

A seleção feminina de Portugal congelou no frigorífico de Ullevaal, em Oslo, foi goleada pela Noruega (0-4), caiu para o último lugar do grupo e comprometeu seriamente as aspirações de continuar na Liga A da Liga das Nações. Ainda fica uma janela aberta para chegar ao play-off de manutenção, mas para isso, Portugal terá de vencer a França, na última jornada, na próxima terça-feira, em Leiria, e, depois, esperar que a Noruega perca na visita à Áustria.

Confira o FILME DO JOGO 

O jogo começou com circunstâncias bem difíceis para as portuguesas, com os termómetros a registarem temperaturas a rondar os dez graus negativos na capital norueguesa, com o relvado do Ullevaal congelado e as portuguesas com roupa extra, com mangas compridas e luvas para combater o intenso frio.

Mas, além do frio, Portugal teria de enfrentar também o regresso de Ada Hegerberg, a goleadora do Lyon e Bola de Ouro em 2018 que, depois de um período de lesão, realizava esta tarde o seu primeiro jogo na atual Liga das Nações, acabando por deixar a sua marca bem vincada neste jogo. Não foi preciso esperar muito para confirmar a letalidade da avançada norueguesa que bisou nas duas primeiras vezes que rematou à baliza de Inês Pereira, de volta à baliza de Portugal.

A seleção portuguesa entrou hesitante neste jogo, procurando impor a sua lei, com posse de bola, mas acabou por ser atropelada por uma Noruega que entrou no jogo com grande fulgor. Logo aos três minutos, Andreia Jacinto falhou um passe, a Noruega abriu o jogo na esquerda e Hegerberg apareceu na área a marcar de cabeça. Portugal entrava a perder.

Mais cinco minutos, na sequência de um pontapé de canto, Carole Costa salta de mãos no ar, toca na bola e permite a Hegerberg marcar o segundo desde a marca dos onze metros. Com apenas oito minutos e dois remates, a Noruega deixava Portugal com uma montanha para subir. O problema é que Portugal, que até chegou a ter mais posse de bola, não conseguia chegar ao último terço e, muito menos incomodar Mikalsen. A equipa de Francisco Neto chegou mesmo ao intervalo sem fazer um único remate, face à tremenda eficácia da Noruega que, com apenas três pontapés, marcou dois golos.

Hegerberg chega ao hat-trick e sai

Ainda faltavam 45 minutos, mas as aspirações de Portugal ficaram comprometidas cedo, logo aos 50 minutos, com o hat-trick de Hegerberg, desta vez numa recarga a um primeiro remate Maanun defendido por Inês Pereira. Estava feito. A Noruega passou quase de imediato a um modo de gestão, recuando no terreno em toda a linha e até abdicando de Hegerberg na frente.

Portugal ainda viria a conseguir crescer no jogo e somou os primeiros remates, com destaque para uma cabeçada de Ana Capeta, mas nunca chegou a colocar verdadeiramente em causa o resultado. As norueguesas, muito bem organizadas em termos defensivos, foram ensaiandado algumas transições rápidas e acabaram por fechar o jogo com o 4-0, marcado por Sophie Haug, de cabeça, já em tempo de compensação.

Com este resultado desnivelado, Portugal cai para o último lugar do grupo, com apenas 3 pontos, e fica obrigado a vencer a França, na última jornada, para poder chegar ao terceiro lugar que dá acesso ao play-off, mas para isso terá de contar também com uma derrota da Noruega na visita à Áustria. A Noruega, por seu lado, depois de ter começado este jogo com apenas dois pontos, pode ainda chegar ao segundo lugar do grupo (que garante a manutenção direta).

Continue a ler esta notícia

Relacionados