Entre FC Porto e Arsenal, quem tem mais experiência na Champions? - TVI

Entre FC Porto e Arsenal, quem tem mais experiência na Champions?

FC Porto-Arsenal

Para lá do palmarés histórico, os dados dos atuais plantéis. Dragões, liderados pelo incrível Pepe, têm mais jogos na prova rainha, mas não por muita diferença. No Arsenal há muitos estreantes, mas também há dois campeões europeus e muito mais internacionais

FC Porto e Arsenal têm realidades bem diferentes e chegam aos oitavos de final da Liga dos Campeões em momentos bem diferentes. O Arsenal que estará esta quarta-feira no Dragão é uma equipa em alta e de alto potencial, desde logo com muito maior valor de mercado – top 3, como notou Sérgio Conceição. Mas tem pouca experiência de Liga dos Campeões, enquanto o FC Porto não só tem melhor palmarés histórico, como tem no atual plantel mais rodagem na prova rainha do futebol europeu.

No entanto, feitas as contas a diferença não é tão acentuada como seria de esperar à partida, estando o Arsenal a jogar a Champions pela primeira vez em sete anos. Cada jogador do FC Porto tem em média 15.6 jogos na prova, contra 13.6 dos jogadores do Arsenal.

Começando pelo FC Porto. Pepe coloca desde logo muito peso na balança, com os 118 jogos que contam a sua «história linda» na competição. Mas a grande maioria dos jogadores do FC Porto tem experiência acumulada na competição. Apenas dois jogadores se estrearam nesta temporada, Alan Varela e Iván Jaime, enquanto há outros dois ainda à espreita do primeiro jogo na Champions, os centrais Otávio e Zé Pedro.

Por contraste, a maioria dos jogadores do Arsenal está a jogar pela primeira vez a competição. O clube inglês não jogava a Champions desde 2016/17 e já ninguém no plantel tem memória desses tempos. Mikel Arteta disse na antevisão do jogo que 95 por cento dos jogadores do Arsenal nunca tinham estado neste palco. É uma estimativa exagerada, não são assim tantos, mas em 23 jogadores elegíveis, 12 são de facto estreantes. Por outro lado, também há vários jogadores com muita experiência de Champions do lado dos Gunners.

O Maisfutebol olhou para os números dos jogadores dos dois plantéis, contando os futebolistas de primeira equipa que já foram utilizados esta época nas várias competições e que são elegíveis para esta eliminatória. De fora ficam, do lado do FC Porto, Marcano e Zaidu, com lesões prolongadas, mas entra Taremi, que está descartado para a primeira mão, mas tem a recuperação em aberto para a visita a Londres, que só acontecerá a 12 de março.

Do lado do Arsenal, entra nas contas Fábio Vieira, que vem de lesão mas integrou a comitiva para o regresso ao FC Porto, bem como vários jogadores que acusaram problemas físicos mas poderão ser opção na eliminatória, mesmo que não entrem nas contas nesta quarta-feira no Dragão. Entre eles alguns dos mais experientes futebolistas dos londrinos. Desde logo Gabriel Jesus, mas também Zinchenko, Partey e Tomiyasu. De fora fica o internacional neerlandês Jurrien Timber, baixa de longa duração.

Pepe: o mais experiente, o mais velho e o melhor palmarés

Pepe é, naturalmente, o jogador mais experiente dos dois plantéis. É aquele que tem mais jogos, o mais velho e também o que tem melhor palmarés. Foram três Ligas dos Campeões conquistadas com a camisola do Real Madrid, onde somou a maioria dos seus jogos na prova – 71, a que juntou seis pelo Besiktas e, para já, 41 pelo FC Porto, nas duas passagens pelo Dragão.

No FC Porto, segue-se Wendell, com 33 jogos, 20 deles pelo Bayer Leverkusen, e depois Taremi, que tem 25 jogos com a camisola portista na Champions e é também o maior goleador do plantel na competição, com 10 golos. E faltam aos dragões dois dos jogadores mais rodados na Champions - Marcano, com 40 jogos na Champions, e Zaidu, com 28.

Kai Havertz e o golo que valeu a Champions no Dragão, mas não só

O Arsenal tem no plantel três jogadores com vasta experiência de Liga dos Campeões e entre eles dois vencedores da competição, que aliás conquistaram em pleno Estádio do Dragão com a camisola do Chelsea, na final de 2021 frente ao Manchester City. Tem, claro, Kai Havertz, cujo golo decidiu essa final e viverá um regresso muito especial ao Porto.

O alemão tem apenas 24 anos, mas é o futebolista dos Gunners com melhor e mais expressiva história na Liga dos Campeões. Soma 44 jogos, divididos por Bayer Leverkusen, Chelsea e Arsenal. Além daquele golo que valeu ouro no Dragão, soma mais seis na competição.

O outro campeão europeu do Arsenal é o veterano Jorginho, também titular pelo Chelsea na final do Dragão, que aos 32 anos tem 44 jogos na Liga dos Campeões, num percurso que começou no Nápoles, com oito golos marcados. O terceiro lugar no pódio é de Gabriel Jesus. O avançado brasileiro, que por sinal estava em campo pelo Manchester City na final de 2021, tem 43 jogos e é o maior goleador desta eliminatória, com um total de 24 golos na Champions.

Só há entre as opções do Arsenal mais três jogadores com mais de dez jogos na prova-rainha e um deles é Fábio Vieira – tem 11 partidas, oito delas com a camisola do FC Porto. Mais uma curiosidade. Cédric Soares, o outro português dos Gunners, tem seis jogos na Liga dos Campeões e cinco deles foram com a camisola do Sporting, na época 2014/15.

Arsenal: 21 internacionais e o dobro dos jogos pelas seleções

Agora, outro ângulo de abordagem quando se fala de experiência internacional – e também de valor potencial do plantel -, onde o Arsenal se destaca claramente. Se olharmos para os jogadores que representam seleções nacionais, é caso para falar em goleada. São 21 do lado do Arsenal e juntos somam 664 jogos internacionalizações. Há dois campeões europeus – Cédric Soares, com Portugal, e Jorginho, com a Itália, no Euro 2020.

O FC Porto tem oito jogadores internacionais e também tem um campeão europeu. Mas nem Pepe, com o título no Euro 2016 e os seus 134 jogos com a camisola de Portugal, chega para equilibrar as contas. No conjunto têm 336 internacionalizações, praticamente metade dos jogadores do Arsenal.

A média de idades dos dois plantéis, de acordo com os critérios de utilização e elegibilidade para a eliminatória, é curiosamente muito semelhante. São 25.8 anos, mais uma vez com Pepe e os seus 40 anos a liderar. Do lado do Arsenal, Jorginho e Cédric, ambos com 32 anos, são os mais veteranos.

De Galeno a Saka, os números da época na Champions

Olhando para a presente temporada, há destaques óbvios no percurso de Liga dos Campeões das duas equipas. Galeno, com quatro golos e outras tantas assistências, fez uma fase de grupos memorável, acompanhado de Evanilson, também com quatro golos. Gabriel Jesus tem os mesmos quatro golos e é o melhor marcador dos Gunners na prova nesta época, enquanto Saka divide com Galeno a liderança do top de passes para golo, a que soma três golos apontados.

Sérgio Conceição utilizou 24 jogadores na Champions esta época, dois dos quais já não estão no Dragão – David Carmo e Fran Navarro. Diogo Costa foi o único que somou todos os minutos possíveis, enquanto Alan Varela foi o jogador de campo mais utilizado, com 527 minutos, logo seguido de Taremi e Eustáquio, ambos com 513. Entre os 22 jogadores utilizados por Arteta no percurso que terminou com a liderança do grupo e o apuramento para os oitavos, os dois centrais são quem jogou mais tempo - Gabriel foi totalista e Saliba somou 511 minutos.

Os dados que comparam a experiência dos plantéis 

Continue a ler esta notícia