Amorim: «Faz parte da identidade do Sporting complicar um bocadinho as contas» - TVI

Amorim: «Faz parte da identidade do Sporting complicar um bocadinho as contas»

Ruben Amorim no Benfica-Sporting (RODRIGO ANTUNES/Lusa)

Declarações do técnico dos leões após o empate frente à Atalanta, em Bergamo

Relacionados

Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações na flash interview da SportTV, após o empate a uma bola frente à Atalanta, em jogo da quinta jornada da fase de grupos da Liga Europa:

«Merecer é subjetivo. Não fizemos as oportunidades que tínhamos de fazer. Fomos a melhor equipa, mas já falámos disso também em relação ao dérbi e o que conta é que não vencemos. Falhámos primeiro lugar, mas conseguimos a qualificação.

Acho que fizemos uma exibição muito competente. Tentámos corrigir as coisas que fizemos menos bem em Alvalade. Tivemos alguma posse de bola, mas sempre na defesa. Quando íamos para o ataque, perdíamos duelos e o tempo para meter a bola na frente. Com uma marcação homem a homem, a Atalanta começou a ficar mais desgastada na segunda parte. Tirámos as referências à Atalanta e criámos várias ocasiões na segunda parte. Mas não marcámos e fomos penalizados.»

[Edwards no banco]:

«O Edwards estava para ser titular, mas não foi. Não quero... soa um bocado a desculpa. As coisas são como são, acontecem coisas que não controlamos. Foi um jogo completamente diferente. Viu-se a intensidade na primeira parte, a forma como pressionaram... na segunda parte foi diferente. Isso tudo ajuda. Quem entrou, é forte no um contra um e num jogo de duelos, faz toda a diferença.»

[Coates no banco]: «Foi por opção. Temos de fazer gestão dos jogadores. Tínhamos dois jogadores frescos e temos jogo no fim de semana. Temos de pensar no que se passou ao longo do início da época. O Seba já saiu em dois jogos por queixas físicas. Temos de gerir e não podemos perder nenhum. O único que tinhamos ideia que tinha de jogar desde primeiro jogo era o St. Juste pelas características que tem e pelo jogador que ia marcar. Portanto, escolhemos os dois pelas características que têm. O Diomande é forte e a Atalanta só criou perigo em roturas, mal cruzaram porque não chegavam à linha do fundo. Características, opção e gestão dos jogadores para todas as competições.»

«Sporting merecia ter ficado em primeiro? Não, não ganhámos. Fizemos uma primeira parte má e fomos penalizados. Tivemos jogo com Raków em que jogámos o jogo todo com menos um. São falhas da equipa. Temos de olhar para o que podemos controlar. Falhámos e temos de assumir isso. Vamos ter mais dois jogos, mas o que interessa é no fim ver onde chegamos. É mais difícil? Faz parte da identidade do Sporting complicar um bocadinho as contas. Nessa altura [fevereiro] ainda podem estar jogadores nas provas das seleções, vamos ver e vamos fazer essa gestão.»


 

Continue a ler esta notícia

Relacionados