Amorim: «O Viktor quando não faz dois ou três fica frustrado» - TVI

Amorim: «O Viktor quando não faz dois ou três fica frustrado»

Sporting-Young Boys (LUSA)

Sporting-Young Boys, 1-1 (reportagem)

Relacionados

Viktor Gyökeres marcou o golo do Sporting e também falhou um penálti no empate que os leões concederam diante dos suíços do Young Boys (1-1). O avançado sueco foi, naturalmente, um dos principais temas da conferência de Ruben Amorim a seguir ao jogo. O treinador garante que o avançado saiu mais «frustrado» do que motivado deste jogo.

Gyökeres é um ídolo do Sporting e isso viu-se bem no lance do penálti quando cantaram o nome deles. Vai continuar a marcar penáltis depois de ter falhado esta noite?

- Vamos ver. É bem possível que continue. O Pote uma vez falhou e continuou a bater. Obviamente que não perdemos a confiança nele e vai bater com certeza o próximo. Ele é adorado pelos adeptos do Sporting, mas não só, o festejo dele é usado por toda a gente, já o via como um grande ídolo e as pessoas adoram-no. É normalíssimo esse apoio que ele tem.

É o jogador com mais minutos no Sporting esta época. Se Paulinho estivesse disponível também tinha sido gerido esta noite? 

- Ele não precisa de grande gestão, jogou no Championship. Olho para o jogo e não sinto que precisa de recuperar. Corre muitos metros e leva porrada, mas não é como os médios ou os defesas que têm de ir atrás sim ou sim. Ele recupera, descansa e vai outra vez. O [Gonçalo] Inácio claramente está cansado mentalmente e vai estar fresco para o próximo jogo e vai ser importante pelas bolas paradas. O Viktor não precisa de gestão. Olhando para o Marcus [Edwards] acho que está diferente de quando chegou, pela forma como pressiona. Puxam uns e outros para um nível superior. O Viktor quando não faz dois ou três fica frustrado, tem a ver com o caráter dele.

Esta noite, ficou mais satisfeito com o golo que marcou ou frustrado com os que falhou?

- Acho que mais frustrado pelos que não marcou, isso é muito claro.

Como está Paulinho? Tem alguma data para o regresso?

- Não sei bem ao certo, sei que a lesão é no pé. É um problema do departamento médico, não vou falar de um assunto que não domino. Lesionou-se, voltou a jogar, jogou dez minutos e lesionou-se outra vez. Agora acho que o tempo de recuperação está dentro de tempo.

Continue a ler esta notícia

Relacionados

EM DESTAQUE