«Gyökeres é um pacote muito interessante», diz treinador do Young Boys - TVI

«Gyökeres é um pacote muito interessante», diz treinador do Young Boys

Sporting-Young Boys (AP Photo/Armando Franca)

Raphael Wicky deu os «parabéns» ao Sporting depois do empate em Alvalade que qualificou os leões para os oitavos da Liga Europa

Relacionados

Raphael Wicky, treinador do Young Boys, em conferência de imprensa, depois do empate com o Sporting (1-1), no Estádio de Alvalade, no jogo da segunda mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa:

- O Sporting passa à fase seguinte de forma merecida. Defrontamos um Sporting fortíssimo, com um nível muito forte. Já tinha dito no início que para passarmos esta equipa tínhamos de fazer dois jogos perfeitos, mas não foi o caso. Ainda assim dei os parabéns à equipa pelo empate. Tivemos alguma sorte, o Sporting desperdiçou muitas oportunidades, falhou um penalti, mas pela forma como entrámos na segunda parte, acho que acabámos por merecer este empate. O esforço foi recompensado, mas a qualificação do Sporting foi perfeitamente merecida.

Qual o jogador do Sporting que colocou mais dificuldades à sua equipa? Surpreendido com algum jogador?

- Conheço os jogadores, não houve surpresas. Sei que são todos fortes, taticamente, fisicamente, estão todos num nível elevadíssimo. Com bola, não podemos cometer erros, porque o Sporting é muito forte a fazer transições. Nós cometemos demasiados erros e quando jogamos com um adversário como o Sporting também temos de defender bem, para depois atacarmos. Na segunda parte conseguimos fazê-lo, mas infelizmente não foi suficiente.

No momento do penálti que resultou no empate, houve uma discussão entre jogadores. O que se passou?

- É fácil. O Silvère [Ganvoula] não estava na lista dos marcadores de penáltis, estão sempre três jogadores preparados para marcar, mas ele não era um deles. O capitão foi falar com ele, foi isso que se passou. Nunca é bom quando um jogador se mete à frente da equipa, mas felizmente ele marcou. Mas da parte dos jogadores espero que cumpram as regras.

Essa atitude vai ter consequências? Já falou com o jogador?

- Falei coma equipa, o resto são coisas internas. Depois, se acontecer alguma coisa, saberão mais tarde.

Chegou ao fim esta campanha do Young Boys, quais os momentos mais altos e os mais baixos?

- O primeiro ponto alto foi a qualificação para a Liga dos Campeões frente ao Maccabi Haifa. No final foi uma grande emoção, conseguimos chegar à maior competição de clubes. Depois o segundo foi em Belgrado quando também conseguimos a qualificação para a Liga Europa. Isto é muito bom para os jogadores terem a oportunidade de jogar nestas competições. Todos os jogos foram pontos altos, mas estes dois que referi foram especiais. Pontos baixos? Não, penso que demos conta de nós. Não fizemos muitos pontos na fase de grupos, mas há equipas extraordinárias. Aqui também enfrentámos um adversário difícil. Quando defrontámos o Manchester City não tivemos oportunidades, é verdade, mas não se pode dizer que isso seja um ponto fraco. Era o Manchester City…

O Gyökeres marcou nos dois jogos. Pensou em alguma solução para travar o avançado do Sporting?

- É um ponta de lança de topo, já o demonstrou, não só na Europa, mas também em Portugal. É um ponta de lança atlético, muito rápido, inteligente e segura muito bem a bola. É um pacote muito interessante. É difícil ter um plano para o travar só a ele. Há muitos jogadores bons no Sporting. Se tiver jogadores só a travar o Gyökeres, ficam outros livres. Decidimos jogar em equipa, marcá-lo pessoalmente é muito difícil.

Continue a ler esta notícia

Relacionados