Liga Europa: Sporting-Young Boys, 1-1 (crónica) - TVI

Liga Europa: Sporting-Young Boys, 1-1 (crónica)

Sporting-Young Boys (LUSA)

Empate muito mentiroso

Relacionados

Ruben Amorim muda as peças, mas o Sporting continua a carburar a todo o gás e, esta quinta-feira, carimbou a qualificação para os oitavos de final da Liga Europa com um empate muito mentiroso no segundo duelo com o Young Boys (1-1). Os leões adiantaram-se cedo no marcador, ficaram confortáveis na eliminatória, mas depois desperdiçaram uma mão cheia de golos cantados, incluindo um penálti de Gyökeres, antes dos suíços empatarem o jogo, já na ponta final do jogo, também desde a marca dos onze metros.

Confira o FILME DO JOGO e os VÍDEOS DOS GOLOS

O comandante dos leões promoveu cinco mudanças em relação ao último triunfo em Moreira de Cónegos, com destaque para o regresso de Diomande, quase dois meses depois do último jogo pelos leões, mas a verdade é que, em campo, quase não se notaram as diferenças. Os leões mantiveram os mesmos automatismos e os mesmos índices de confiança para desbaratar o campeão suíço com mais uma exibição personalizada, mas apesar das muitas oportundidades, acabaram o jogo com uma sensação de vazio.

Um jogo que começou com um ritmo baixo, com o Sporting a assumir, desde logo, a iniciativa, rodando a bola a toda a largura do terreno, recuando muitas vezes para junto da área de Adán, de forma a esticar o bloco suíço, para depois procurar a profundidade, com passes longos dos centrais. Ricardo  Esgaio e Matheus Reis, dois jogadores frescos sobre as alas, subiam pelos corredores e permitiam que Edwards e Trincão jogassem mais por dentro, mais junto de Gyökeres, sempre ao primeiro toque. Passes curtos, em velocidade, muitas vezes apenas entre dois jogadores, para depois baralhar tudo, com um passe para o outro lado do campo, obrigando os suíços a correr muito para conseguirem fechar todos as brechas.

O Sporting tentou furar pela direita e pela esquerda, mas foi pelo corredor central que acabou por chegar ao primeiro golo, aos 13 minutos. Passe de rotura de Edwards, Trincão desvia e deixa a bola solta para Gyökeres que, com o pé direito, tirou um central da frente e, com o esquerdo, atirou uma bomba indefensável para Von Ballmoos. Com o quinto golo do sueco na Liga Europa, os leões aumentavam a vantagem na eliminatória para três golos e deixavam os suíços com uma montanha alpina para subir.

O Young Boys procurou reagir rápido ao golo, subindo as suas linhas, mas pela frente encontrou uma defesa leonina muito confiante, com uma linha de cinco bem articulada, muitas vezes reforçada por Hjulmand, que facilmente desarmava os suíços que, até ao intervalo, somaram apenas um remate, assinado pelo possante Cédric Itten, à figura de Adán.

Era o Sporting que tinha a bola mais tempo e que mandava no jogo, com o tal jogo rendilhado, de toma lá, dá cá, que deixava os helvéticos em polvorosa e a recorrer, muitas vezes, a faltas, para interromper a irritante fluidez dos leões. O Sporting teve mais oportunidades para ampliar a vantagem até ao intervalo, com destaque para uma mais gritante, desperdiçada por Edwards, depois de mais um lance espetacular de Gyökeres. O inglês, destacado junto ao segundo poste, só precisava de encostar, mas passou pela bola sem lhe tocar.

De falhanço em falhanço até ao empate

Uma vantagem confortável que permitiu a Amorim começar a gerir logo ao intervalo, poupando Gonçalo Inácio, para lançar Nuno Santos para o corredor esquerdo, desviando Matheus Reis para o eixo defensivo. Os leões voltaram a entrar fortes na segunda parte e contaram com mais uma oportunidade soberana para ampliar a vantagem, quando Trincão, no interior da área suíça, foi tocado no pé de apoio. O árbitro não teve dúvidas e apontou para a marca de penálti e os adeptos começaram a entoar a nova música dedicada a Gyökeres, mas o sueco permitiu a defesa de Von Ballmoos que ainda se levantou a tempo de afastar também a recarga de Bragança. O jogo podia ter acabado aqui.

Depois começou a dança nos bancos, com o treinador do Young Boys a promover muitas alterações e Amorim também a gerir o esforço físico dos seus jogadores, certamente já a pensar na visita a Vila do Conde. Foi neste período de mudanças que o Sporting voltou a ter nova oportunidade flagrante, com Edwards a partir tudo na direita, a sentar um adversário e a cruzar para a boca da baliza onde surgiu Daniel Bragança a rematar com tudo, à figura de Von Ballmoos. Foi o terceiro golo cantado desperdiçado pelos leões, mas a verdade é que eram golos que não faziam falta, até porque o Young Boys continuava longe da baliza de Adán.

Os suíços até chegaram a marcar um golo, com uma cabeçada de Darian Males, mas o avançado estava claramente adiantado e, com a bandeirola levantada, nem festejou. Apesar de tudo, foi um lance que serviu para despertar o leão que começava a adormecer no jogo. A equipa de Amorim voltou a acelerar o jogo e ainda foi a tempo de desperdiçar mais uma grande oportunidade, com Pote a fugir pela esquerda e a cruzar para o segundo poste onde surgia Gyökeres. O avançado sueco ainda puxou a perna atrás, mas Amenda, com um toque subtil, ainda conseguiu afastá-la do mortífero sueco.

Os últimos quinze minutos foram quase todos do Sporting e Gyökeres ainda teve nova oportunidade para matar o jogo, mas, sozinho diante de Von Ballmoos, voltou a permitir a defesa do guarda-redes suíço.

Já com o jogo a acabar, num lance que parecia inofensivo, Edwards cortou uma bola com o braço e os suíços acabaram por chegar ao empate, desde a marca dos onze metros, com um pontapé forte de Gavoula. Os leões ainda fizeram um último esforço para fechar a eliminatória com uma vitória e Pote ficou a centímetros de levantar o estádio, com um pontapé em arco da esquerda que passou muito perto do segundo poste.

Um empate enganador, face às muitas oportunidades desperdiçadas pelos leões, mas mais do que suficiente para os leões juntarem-se ao Benfica no sorteio dos oitavos de final da Liga Europa que está marcado para as 11h00 desta sexta-feira.

Continue a ler esta notícia

Relacionados