Álvaro Pacheco: «Não perdemos a coragem para ir atrás do jogo e do resultado» - TVI

Álvaro Pacheco: «Não perdemos a coragem para ir atrás do jogo e do resultado»

V. Guimarães-Casa Pia, Liga (LUSA)

V. Guimarães-Casa Pia, 0-2 (reportagem)

Declarações de Álvaro Pacheco, treinador do Vitória de Guimarães, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após a derrota (0-2) frente ao Casa Pia:

«É evidente que jogando em casa queríamos muito regressar às vitórias. A nossa entrada agressiva e dominante a empurrar o Casa Pia lá para trás demonstra isso, mas jogámos contra um adversário que optou por baixar as linhas e jogar em contra-ataque no nosso erro. Não fomos capazes de controlar a profundidade, com um adversário que já vinha para jogar no erro, a ganhar cedo ainda baixou mais as linhas. Ainda assim, o Vitória conseguiu criar oportunidades, era importante reduzir na primeira parte, mas não fomos capazes. Com as alterações estratégicas na segunda parte criámos oportunidades atrás de oportunidades, tivemos logo o André Silva, vários remates bloqueados, cruzamentos e muitos lances. Nunca fomos capazes de reduzir para entrar no jogo a nível de resultado, mas nunca perdemos a coragem de ir atrás do resultado. É daqueles dias que sentimos que podíamos estar a li a noite toda e não íamos fazer golo. Estamos tristes, há aspetos a melhorar, há que aprender para estarmos mais fortes e sermos Vitória no próximo jogo».

[Surpreendido pelo contra-ataque do Casa Pia?] «Os golos que sofremos não estamos em inferioridade, estamos em superioridade, já os revi. Mérito do Casa Pia a atacar e demérito nosso no controlo da profundidade. Tínhamos de arriscar na segunda parte, ficámos muitas vezes com os centrais em desequilíbrios, jogámos mais em ligação, tivemos muitas acelerações por fora com o Gaspar e com o Mangas, muitos cruzamentos, a equipa foi capaz de ser dominante, pena a nossa entrada, sofrer o golo, para este resultado. O futebol faz-se disto, agora é olhar para a frente».

[Falta de golos contra este tipo de equipas] «O Vitória normalmente é uma equipa que cria oportunidades, e faz golos em quase todos os golos. Tivemos várias situações.  Estrategicamente fizemos muitos remates de meia distância, mas sem sucesso, há dias assim, em que não somos capazes de tomar as melhores decisões para chegar ao golo. Olhando para as incidências do jogo, todas contrárias à nossa equipa, os meus jogadores tiveram capacidade para ter qualidade de jogo. A segunda parte foi fantástica, merecíamos claramente chegar ao golo e discutir o jogo».

[Forma de jogar de certas equipas colocam mais dificuldades? Dois pontos somados com Portimonense e Casa Pia.] «São jogos diferentes. Com o Portimonense foi um jogo em que não fomos capazes de ganhar, mas tivemos uma boa entrada e se fizéssemos o segundo golo o resultado seria outro. Hoje o Casa Pia foi eficaz e foi feliz, marcou nas duas primeiras oportunidades; nas oportunidades que criámos se fizéssemos um golo íamos criar instabilidade e desconfiança. Enquanto treinador, a reposta dada deixa-me tranquilo para dar uma reposta no próximo jogo».

Continue a ler esta notícia