Álvaro Pacheco: «Vitória ajusta-se pela nossa atitude e vontade» - TVI

Álvaro Pacheco: «Vitória ajusta-se pela nossa atitude e vontade»

Vitória de Guimarães-Sporting (HUGO DELGADO/LUSA)

V. Guimarães-Sporting, 3-2 (reportagem)

Declarações de Álvaro Pacheco, treinador do Vitória de Guimarães, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após o triunfo (3-2) frente ao Sporting:

«Dedico esta vitória a esta moldura humana, a este ambiente, a este espírito, que nos ajuda a vencer. Penso que foi um grande jogo, com duas equipas a querer ganhar. Penso que acabamos por merecer a vitória pelo que fizemos ao longo do jogo. Defrontámos uma grande equipa, bem trabalhada há muito tempo pelo Rúben Amorim e que luta para ser campeão, mas a minha equipa manteve-se sempre coesa, fomos capazes de nos ajustar e ir em busca da nossa identidade. Mantivemos o jogo equilibrado, podíamos ter matado o jogo mais cedo, por isso penso que a vitória se ajuste pela nossa atitude e pela vontade».

[Estreou-se com o Rúben Amorim, vence o primeiro duelo frente a um grande também com o Rúben Amorim] «O meu primeiro jogo na Liga foi contra o Rúben, de quem sou amigo e admiro enquanto treinador, e a minha primeira vitória com um grande é também com o Rúben. Temos de estar contentes, não por isso, mas por esta ambição, esta vitória tem de dar mais responsabilidade para o próximo jogo. Quero ser campeão todos os dias; hoje fui campeão e amanhã vamos lutar para ser campeões outra vez. Foco-me com aquilo que posso fazer com os meus jogadores, no seu crescimento, na nossa capacidade de sermos melhores».

«Jogámos contra uma grande equipa, que esta em primeiro lugar, que em determinados momentos, começou a meter muita gente na esquerda para atrair a pressão e criar superioridade numérico. Houve uma altura que não fomos capazes de estancar esses momentos e levou-nos para trás. Mas esta moldura, este espírito, esta paixão, ajudou-nos a sair de lá de trás. Aliada a isso a competência tática. Fomos capazes de passar para a frente e conseguir a vitória».

[Terceiro treinador da época, mas o Vitória está estável] «Mérito do plantel, com caráter e com uma ambição muito grande, querem deixar marca no Vitória. Não foi criado por mim este plantel, mas tem caráter. Quando acreditamos as coisas acontecem, temos de perceber o crescimento que estamos a ter, a forma como está a acontecer, perceber o que temos de melhorar e o caminho que estamos a seguir. O mérito é do grupo, tenho um plantel fabuloso».

Continue a ler esta notícia