Lúcia Monteiro, médica e diretora dos serviços de Psiquiatria do Instituto Português de Oncologia, é suspeita de ter falseado informações clínicas de diagnóstico ao empresário Joe Berardo, sabe a TVI/CNN Portugal, para que este se tentasse eximir à justiça no processo em que é suspeito de burla e fraude fiscal no valor de cerca de mil milhões de euros que deixou de crédito mal parado em vários bancos nacionais. 

A médica já foi alvo de buscas da PJ, nas últimas duas semanas, e é arguida por suspeitas do crime de atestado falso. Foi-lhe apreendida correspondência com advogados de defesa de Berardo, que está agora junta ao processo como prova.

Em causa, um relatório clínico de Lúcia Monteiro em 2021, a atestar que o comendador sofria de deficit cognitivo - tendo a memória recente afetada.  

O documento médico aponta ainda outras limitações a Berardo, que a defesa tenta usar em tribunal desde o dia em que foi detido pelo juiz Carlos Alexandre, numa investigação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. É alegado que o comendador, com problemas memória em relação aos seus atos empresariais, não tem condições para se defender.

Henrique Machado