Montenegro diz que comissão da TAP demonstra que “o país não está em boas mãos com este PS e com este Governo” - TVI

Montenegro diz que comissão da TAP demonstra que “o país não está em boas mãos com este PS e com este Governo”

  • Agência Lusa
  • AM
  • 13 abr, 19:20
Luís Montenegro diz que a posição de Costa "não é habilidade" mas "fuga às responsabilidades". (Horacio Villalobos/ Getty Images)

Líder do PSD garante ainda que o seu partido "não está no bolso de ninguém" e que "é alternativa ao Governo do PS"

O presidente do PSD classificou como “uma vergonha” as revelações das primeiras semanas da comissão de inquérito da TAP e considerou que demonstram que “o país não está em boas mãos com este PS e com este Governo”.

Depois de o Presidente da República ter afastado a hipótese de dissolução, invocando a conjuntura e falta de “uma alternativa óbvia em termos políticos", Luís Montenegro respondeu indiretamente a Marcelo Rebelo de Sousa, que tinha assegurado não estar no bolso nem do Governo nem da oposição.

“O PSD e o seu líder não estão no bolso de ninguém, têm total independência na sua ação política e o PSD assegura ao país, aos portugueses e ao Presidente da República que é alternativa ao Governo do PS e que estamos prontos para assumir todas as consequências de ser alternativa quando for oportuno”, afirmou Montenegro, na quarta-feira.

O líder do PSD recordou então que, em princípio, as legislativas serão apenas em 2026, mas assegurou que, “se o Presidente da República fizer uma avaliação diferente e suscitar um momento eleitoral antes de 2026” o partido e ele próprio estão prontos já “hoje para tudo o que for necessário”.

Já esta quinta-feira, o chefe de Estado prometeu avisar se um dia mudar de posição sobre a questão da alternativa política e interrupção da legislatura, confrontado com a afirmação do presidente do PSD de que está pronto para ser Governo.

"Quando eu tiver a dizer sobre essa matéria uma posição do Presidente diferente, eu direi (…) Opiniões há muitas. A posição do Presidente, quem tem de decidir é o Presidente", acrescentou.

Montenegro começa a "Sentir Portugal na segunda-feira

Uma audiência com o Presidente da República, viagens de transportes e visitas a centros de saúde são alguns dos pontos da oitava edição da iniciativa “Sentir Portugal” de Luís Montenegro, que arranca na segunda-feira no distrito de Lisboa.

Esta será a oitava edição da iniciativa “Sentir Portugal”, um compromisso assumido por Luís Montenegro no 40.º Congresso do PSD de passar uma semana por mês nos diferentes distritos do país, e em que também previa passagens pela diáspora portuguesa, como aconteceu em março.

Na segunda-feira, o presidente do PSD arrancará o périplo pelas 07:45 com uma viagem de comboio entre Cacém e Lisboa, seguindo-se um passeio na baixa da capital e um café na emblemática "A Brasileira", no Chiado.

Como é habitual em todas as edições do “Sentir Portugal”, a semana arranca com uma reunião da comissão permanente (núcleo duro da direção), vez na sede nacional, em Lisboa, seguindo-se um almoço com empresários no Tagus Park, uma visita ao Instituto Gulbenkian de Ciência (ambos em Oeiras) e outra à Associação Ajuda de Berço, em Lisboa.

Na terça-feira, e depois de visitar o mercado e o comércio local da Brandoa, Luís Montenegro vai almoçar com a comunidade cabo-verdiana, na Amadora, e terá, pelas 15:00, uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, depois de uma semana em que divergiram publicamente sobre se o PSD é já ou não uma alternativa ao Governo.

Ainda neste dia, o líder do PSD viajará no autocarro a hidrogénio Duna da Crismina, em Cascais, e terminará o dia com um jantar “Movimento Acreditar" – que está a preparar o programa eleitoral do partido –, com a temática da cultura.

Na quarta-feira, o dia começará com visitas a um centro de saúde e a uma IPSS na Azambuja e ao hospital Beatriz Ângelo, em Loures, seguindo para equipamentos culturais e ao comércio local de Vila Franca de Xira e terminando o dia com a participação na Assembleia Distrital de Lisboa.

No penúltimo dia do périplo, Luís Montenegro começará em Odivelas, visitará comércio local e um centro de formação profissional na Pontinha, almoçando depois com presidentes de câmaras municipais do distrito de Lisboa.

Neste dia, Montenegro ainda visitará a residência universitária da Alameda e terá um jantar com jovens – intitulado de ‘speed dating’ (encontros rápidos) e entidades educativas, em Lisboa.

Na sexta-feira, o “Sentir Portugal” no distrito de Lisboa passará pelo mercado de Queluz, pela esquadra de Agualva-Cacém, terminando o programa com uma visita à Ericeira e um jantar na Malveira, em Mafra.

Esta semana de agenda intensa de Luís Montenegro acontece num momento em que as críticas do PSD ao Governo se intensificaram, em parte devido às revelações na comissão de inquérito da TAP.

Continue a ler esta notícia