Cancelo denuncia ameaças nas redes sociais e responde a Ferdinand - TVI

Cancelo denuncia ameaças nas redes sociais e responde a Ferdinand

Cancelo após a derrota do Barcelona com o PSG  (AP Photo/Joan Monfort)

Internacional português recebeu mensagens a desejar a morte da filha após a eliminação do Barcelona na Champions

Relacionados

O internacional português João Cancelo revelou que recebeu ameaças nas redes sociais, após a eliminação do Barcelona nos quartos de final da Liga dos Campeões, frente ao Paris Saint-Germain.

O lateral-direito denunciou os comentários no Instagram que desejavam a morte da filha, tudo devido ao erro que o jogador cometeu num lance com Ousmane Dembélé, que terminou em penálti e permitiu aos parisienses saltarem para a frente na eliminatória.

«As pessoas dizem de tudo. Há comentários no Instagram a desejar a morte da minha filha, que ainda nem nasceu. Não me diriam isso na cara, porque teríamos um problema, mas escrevem o que querem nos comentários. É um mundo cruel e tens de saber conviver com ele», disse Cancelo, em entrevista à ESPN.

«Desejar a morte de um bebé é muito sério. As pessoas não pensam na pessoa por trás do jogador de futebol que veem na televisão. Nós também somos humanos. Somos iguais», vincou.

O jogador do Barcelona respondeu ainda às críticas do ex-Manchester United Rio Ferdinand, que considerou que o português «foi tonto», «ingénuo» e «parecia um jovem em pânico» quando fez a falta sobre Dembélé.

«Ferdinand foi um grande jogador, mas tenho a certeza que também cometeu erros. Todos nós cometemos. Mas claro, é o trabalho dele, ele é analista e tem o direito de dizer o que pensa. Aceito, é a opinião dele. Talvez a forma como dei o penálti tenha sido um erro infantil… Aceito as críticas», afirmou.

«Critiquem as minhas exibições, não me importo, mas não falem da minha família», acrescentou.

Cancelo revelou também que não conseguiu dormir após a derrota com o PSG. «Pessoalmente, quando não ganho, tenho muita dificuldade para dormir porque sinto que não fiz bem o meu trabalho. Estou apenas a falar por mim. Foi um jogo estranho. Acho que a forma como perdemos foi o que me fez não conseguir dormir. Sinto que 11 contra 11 teríamos conseguido vencer. Mas temos de continuar.»

Continue a ler esta notícia

Relacionados