Mahsa Amini vence Prémio Sakharov - TVI

Mahsa Amini vence Prémio Sakharov

  • CNN Portugal
  • DCT, atualizada às 11:25
  • 19 out 2023, 11:11
Manifestações no Irão (Associated Press)

O anúncio foi feito no plenário de Estrasburgo, na sequência de uma decisão da Conferência dos Presidentes do Parlamento

Relacionados

O Parlamento Europeu atribuiu, esta quinta-feira, o Prémio Sakharov a Mahsa Amini, curda iraniana que morreu, aos 22 anos, sob custódia, e ao movimento 'Mulher, Vida, Liberdade' do Irão.

Mahsa Amini morreu em setembro do ano passado, após ser detida pela chamada “polícia da moralidade” do Irão. Em causa, alegaram as autoridades, o uso do véu islâmico de forma imprópria. A morte da jovem esteve sempre rodeada de polémica, com a autópsia a revelar doença como causa.

“No dia 16 de setembro assinalamos um ano desde o assassinato de Jina Mahsa Amini no Irão. O Parlamento Europeu apoia orgulhosamente os corajosos e desafiadores que continuam a lutar pela igualdade, dignidade e liberdade no Irão. Apoiamos aqueles que, mesmo na prisão, continuam a manter vivas as Mulheres, a Vida e a Liberdade”, disse Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, citada em comunicado.

Ao escolhê-los como laureados com o Prémio Sakharov, o organismo diz que assim “recorda a sua luta e continua a homenagear todos aqueles que pagaram o preço final pela liberdade”.

O anúncio foi feito no plenário de Estrasburgo, na sequência de uma decisão da Conferência dos Presidentes do Parlamento.

No final do ano passado, o Irão anunciou o fim da polícia da moralidade, mas apertou o cerco à forma como as mulheres usam o véu islâmico em locais públicos.

Continue a ler esta notícia

Relacionados